Simpósio Jurídico ABF debate jurimetria e os desafios dos novos modelos de negócios

Jurimetria
Jurimetria no franchising é analisada por Claudio de Moraes (TOTVS), Fernando Correa (ABJ) e Sidnei Amendoeira ( (Melchior, Micheletti e Amendoeira Advogados)

A jurimetria, emprego da estatística no direito, aplicada às redes de franquia foi tema do painel moderado por Sidnei Amendoeira (Melchior, Micheletti e Amendoeira Advogados), com a participação de Fernando Correa (Associação Brasileira de Jurimetria) e Claudio de Moraes (TOTVS) no Simpósio Jurídico e de Gestão Empresarial ABF . Os especialistas falaram sobre a importância da utilização do instrumento.

Por meio da jurimetria é possível às redes tomarem decisões estratégicas, disse Correa. O especialista apresentou modelos de cases com análises estatísticas que permitem aos gestores prever as possíveis decisões judiciais com base nos dados já conhecidos e tomar, assim, a melhor decisão. Mas, advertiu: “A jurimetria não veio para fazer milagre”. Segundo ele, devem ser coletados os dados do Judiciário e da empresa, que analisados servem para tomar decisões estratégicas. “A grande dificuldade para expansão da jurimetria é a obtenção dos dados”, observou.

Para Moraes, trata-se de uma jornada, na qual a qualidade do dado é fundamental. Segundo o executivo da TOTVS, nessa jornada o caminho é desenvolver uma controladoria jurídica.

Ainda de acordo com o painelista, a partir da conexão e correlação de diversas informações, como as provenientes de provedores de dados, mídias sociais, internet das coisas (IoT) e sensores de dados,as empresas usam o aprendizado automático, ou maching learning, para obter resultados. “Usando esses poderes computacionais conseguimos ter esses insights”, afirmou Moraes.

Jurimetria
Cristina Franco, Melitha Novoa Prado e Marcelo Cherto analisam os desafios dos novos modelos de franquias

Desafios dos novos modelos de franquias

A seguir, o Simpósio Jurídico ABF debateu os desafios dos novos modelos de franquias. O assunto foi debatido por Cristina Franco, membro do Conselho de Associados, Melitha Novoa Prado, coordenadora do Comitê de Estudos Jurídicos, e Marcelo Cherto, também membro do Conselho e moderador do painel.

As franquias sociais foi um dos modelos analisados. Para Cherto, “temos que ter a cabeça aberta, pois os tempos estão mudando, você tem que estar preparado para a mudança”. Ainda segundo ele, o papel da ABF é somar forçar com as franquias inovadoras. A entidade deve “acolher, analisar caso a caso para analisar se a entrega está sendo feita com qualidade, se os franqueados estão levando valor para a sociedade, para a comunidade”, defendeu.

Na visão de Cristina, “o franchising é uma das indústrias mais vanguardistas que têm no mundo. Nós começamos a nossa indústria lá na década de cinquenta com o conceito da economia compartilhada. A gente compartilha resultados entre franqueador e franqueado”.

“Chico Science traz pra gente a seguinte frase: Pernambuco debaixo dos pés e a cabeça na imensidão. O franchising aqui, com advocacy,um  franchising que respeita, que corrobora as boas práticas, mas com a cabeça aberta para poder ampliar e trazer novos modelos para dentro da entidade”, enfatizou.

Já para Melitha, “o franchising tem que ter algum risco”. Segundo a advogada, é importante que os profissionais de direito tenham um olhar muito mais profundo e analisem quais os impactos que aquele modelo vai trazer econômica e socialmente.

Painéis paralelos

A parte final do Simpósio Jurídico contou com três painéis paralelos em que especialistas debateram alguns dos principais assuntos da área jurídica do franchising na atualidade.

O primeiro abordou “Gestão de redes: a evolução do modelo e as relações trabalhistas. O tema foi debatido por Alessandra Moreli (CNA), Rosely Albuquerque, multifranqueada O Boticário, sob moderação de Luiz Henrique do Amaral, membro do Conselho de Associados da ABF.

As “principais tendências nas decisões judiciais em franquias” foram tratadas por Boris Gris (McDonald’s), Thabata Oliveira (Habib’s) e Andréa Oricchio, advogada do escritório Viseu Advogados.

O terceiro painel mostrou os “desafios  do direito do consumidor nas operações de franquia”. Analisaram o tema Paula Bauléo (Chilli Beans), Fabio Khouri, diretor internacional da ABF e sócio-diretor da Flytour, e Mauricio Costa (moderador), advogado do Morse Advogados.

Fotos: Keiny Andrade