Procuram-se franqueados

procuram-se franqueados

Com o aumento do desemprego no Brasil ocasionado pela pandemia do coronavírus, franquias criam condições especiais para atrair novos empreendedores para o negócio próprio

Diante do crescimento do desemprego no País, diversas franqueadoras reavaliaram seus negócios e passaram a oferecer condições especiais para atrair novos franqueados e, ao mesmo tempo, estimular o empreendedorismo e a consequente geração de empregos no País. Uma delas é a Phi Concept, rede especializada em procedimentos estéticos faciais.

Até o final do ano, a empresa concederá 50% de desconto na taxa de franquia, atualmente fixada em R$ 85 mil.

“Queremos ajudar o brasileiro que quer ter o próprio negócio, seja porque foi demitido do emprego, porque quer uma segunda fonte de renda ou porque sentiu uma queda significativa nos seus ganhos e precisa ampliar o portfólio”, diz o sócio executivo e CEO da marca, Richard Mendonça.

“Nada melhor neste momento do que buscar uma franquia, principalmente porque, além do treinamento e protocolos operacionais padrões, podemos dar todo suporte e know-how na gestão comercial, administrativa, marketing, atendimento e relacionamento com clientes”, acrescenta.

Com sede no centro de Florianópolis, e unidade franqueada na cidade de São José, ambas em Santa Catarina, a marca está em busca de empreendedores para implantação de pontos em todo o Brasil, especialmente nas regiões Sul e Sudeste. A meta é abrir 20 operações este ano, atingindo R$ 10 milhões em faturamento.

Outra franqueadora que flexibilizou seus números para receber novos franqueados é a MicroPro Desenvolvimento Profissional e Comportamental, que atua no segmento de educação. Suas novas condições diante da crise são isenções da taxa de franquia, cujo valor varia entre R$ 10 mil e R$ 30 mil, para contratos assinados até dezembro e da taxa mensal de royalties por um ano de contrato.

“Dessa maneira, damos ao empreendedor uma carência importante para começar o projeto, atingir o breakeven (ponto de equilíbrio) mais rápido e ter o retorno de seu investimento no prazo adequado, mesmo com a crise”, aponta o sócio da empresa, Fábio Affonso. E, para ele, este é o momento certo para adquirir uma unidade:

“Haverá mais pontos comerciais disponíveis nos próximos meses, com negociação facilitada. E, pela própria paralisação do mercado, haverá a necessidade de fornecedores e prestadores de serviços ajustarem-se à nova realidade, ajudando-se mutuamente. Cremos que será possível fazer bons negócios no período pós-pandêmico”.

Com 38 escolas em operação no Brasil, sendo 33 delas franqueadas, a MicroPro tem interesse em expandir suas unidades em todo o território nacional, iniciando com operações num raio de 300 quilômetros da sua sede, localizada em Campinas, no interior de São Paulo.

Para as pessoas que comprovadamente foram demitidas durante a pandemia, a Ótris Soluções Financeiras, prestadora de serviços na área de cobrança, recuperação de crédito, contenção de inadimplência e administração de carteiras, oferece 30% de desconto na taxa de franquia para os modelos home based (investimento inicial a partir de R$ 10 mil), microfranquia (investimento inicial a partir de R$ 90 mil) e Middle Market (investimento inicial de R$ 60 mil).

Além disso, apenas para quem adquirir o home based, doará uma licença de uso do seu aplicativo App Negociador. “Nascemos com o DNA voltado para o micro e o pequeno empreendedores. Neste momento, com a pandemia, muita gente está em situação difícil e o empreendedorismo, sobretudo no sistema de franchising, é uma excelente oportunidade. É uma alternativa para ter o próprio negócio, de forma digna e com menor risco”, avalia o fundador da rede, Caio Katayama.

Atualmente com 45 unidades em todo o País, a empresa, que desde a sua criação, há dez anos, já recuperou mais de R$10 milhões, tem como meta aumentar a rede em 50% ainda em 2020. Veja, a seguir, o que outras marcas do franchising estão oferecendo para atrair novos franqueados em meio à pandemia.

Todo mundo está preocupado e aceitando negociar

“A busca por franquias não parou com a pandemia, apenas diminuiu um pouco. E, neste cenário atual, temos visto dois movimentos. O primeiro deles é que as marcas mais estruturadas e sólidas, e também as de segmentos mais valorizados no momento, como o de limpeza, praticamente não estão fazendo promoção.

O outro é que rede menores e de áreas não tão procuradas, essas sim têm oferecido condições diferenciadas para atrair novos franqueados. Diante disso, alguém que se lança a campo procurando franquia pode ter alguns benefícios, como redução no valor da taxa de franquia e desconto ou isenção na taxa de royalties e no fundo de propaganda. Também consegue contratar estudo de geomarketing para localização de ponto a preços mais baratos e negociar melhor o próprio ponto. Todo mundo está preocupado e aceitando negociar, o que acaba sendo uma motivação para o interessado não desistir da compra.

Do ponto de vista da franqueadora, é importante ter cuidado na seleção do franqueado. Muitas, perante à crise, podem se encantar com o candidato porque ele tem dinheiro disponível, mas o motivo de escolha não pode e nem deve ser esse. É preciso haver um criterioso processo, com avaliações não apenas da financeiras, mas também de personalidade e das competências profissionais.

Fazendo uma seleção cuidadosa, com critérios pré-estabelecidos e boa análise, as chances da parceria dar certo são enormes, inclusive num período como esse que estamos vivendo”.

Paulo Ancona Lopez, diretor da Ancona Consultoria

A taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,6% no trimestre móvel encerrado em abril, o que representa aumento de 1,3% em relação ao período anterior (novembro de 2019 a janeiro deste ano).

Existem nada menos do que 12,8 milhões de pessoas sem trabalho, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Instituto Gourmet: até o final do ano, a rede oferece taxa de franquia – a partir de R$ 40 mil – com 10% de desconto para pagamento em cinco parcelas, taxa de franquia total em 10 vezes no boleto ou taxa de franquia à vista com 15% de desconto. Outra vantagem é prazo de inauguração a negociar.

Odonto Special: a rede de odontologia trabalhará, até o dia 31 de agosto, com novas taxas de franquia para cidades com até 50 mil habitantes e acima de 150 mil. No primeiro caso, o valor passou de R$ 55 mil para R$ 18,9 mil e no segundo, de R$ 75 mil para R$ 38,9 mil.

Jan-Pro: as condições especiais ofertadas pela rede de limpeza comercial são taxa de franquia – parte de R$ 11,2 mil – com dólar fixado a R$ 4, com recebimento de 5% do valor inicial e financiamento do restante em 36 vezes ao final da crise. A validade se estende até, pelo menos, outubro de 2020.

Pinta Mundi Tintas: há quase 30 anos no mercado, a multimarcas varejista de tintas e acessórios, que tem atualmente 31 lojas, está dando 20% de desconto na taxa de franquia – hoje estipulada em R$ 50 mil – para os novos franqueados. A condição é válida até o final do ano.

Maislaser: para cidades com até 100 mil habitantes, a rede de depilação a laser reduziu a taxa de franquia para R$ 80 mil (antes era R$ 110 mil) e para os municípios com mais de 100 mil habitantes, para R$ 100 mil (era R$ 130 mil). O faturamento médio mensal da unidade é de R$ 120 mil com prazo de retorno entre 15 a 20 meses.

TRATABEM: a rede de microfranquias da iGUi, especializada em tratamentos de piscinas, trabalha com desconto entre 30% e 40% na taxa de franquia (R$ 68 mil), dependendo da região. Também oferece financiamento próprio e parcelamento especial, após análise de crédito. Condição disponível até 15 de setembro.

Brasileirinho Delivery: Lançada em 2013, a rede de comida típica brasileira em box oferece 10% de desconto na taxa de franquia, de R$ 50 mil. A expectativa é fechar 2020 com 35 novas unidades – atualmente, tem 114 em operação. A condição vale por tempo indeterminado.

Di Vetro: para os próximos meses, a rede de perfumes e cosméticos importados concederá 50% de desconto na taxa de franquia, atualmente fixada em R$ 100 mil, que pode ser parcelada em cinco vezes e com carência de 60 dias para pagamento da primeira parcela. Além disso, fará um abatimento mensal nos royalties, de 5% para 3%.

É Seguro Corretora: a diminuição no investimento inicial para a abertura da franquia é a oferta da rede de seguros. No modelo home office, o aporte passou de R$ 19,9 mil para R$ 14,9 mil e na loja comercial, de R$ 39,9 mil para R$ 29,9 mil, ambos com parcelamento em até 12 vezes no cartão de crédito. Condições válidas até o final de agosto.

Cebrac (Centro Brasileiro de Cursos): até setembro, a marca do segmento de educação trabalhará com isenção da taxa de franquia (R$ 45 mil) e ainda oferecerá ao novo franqueado estudo de geolocalização, estudo da praça e Centro de Treinamento. Com a crise, a meta da empresa é a venda de sete unidades em 2020.

Chocolateria Brasileira: novos franqueados que desejam adquirir uma unidade da rede de alimentação focada em chocolates terão isenção da taxa de royalties durante 12 meses e direcionamento do fundo de propaganda, que é de 2% sobre o faturamento bruto, para a sua praça de atuação.

Instituto Ana Hickmann: a rede de escolas profissionalizantes nas áreas de beleza, fotografia e moda sustentável reduziu a taxa de franquia de R$ 75 mil para R$ 39 mil, para cidades com até 100 mil habitantes. Até junho, havia ganhado duas novas unidades nesta modalidade. A condição é válida até o dia 31 de agosto.