Diversificação de canais ajuda franchising a crescer

Evolução do franchising

Inovação foi um dos diferenciais para que o setor de franquias conseguisse crescer 8% no faturamento, em 2017. O valor chegou a R$ 163 bilhões

Matéria reproduzida da Revista Franquia & Negócios – Edição 77

No início de janeiro, a ABF reuniu a imprensa para divulgar estudo inédito sobre inovação no franchising, o ranking das 50 maiores franquias do País e a prévia do balanço de 2017. De acordo com este último estudo, o franchising faturou R$ 163 bilhões no ano passado, o que representa um crescimento de 8% em relação ao período anterior. Confira o balanço completo no quadro ao lado.

Mesmo em um ano desafiador, o franchising conseguiu aumentar o número de contratações. No total, 1,2 milhão de pessoas trabalham diretamente para o setor. “As redes fizeram um grande trabalho interno no período para melhorar sua performance.
Isso explica o crescimento expressivo”, informa o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior.

O número de redes caiu para 2,8 mil, mas, segundo a entidade, isso demonstra o amadurecimento do setor no Brasil. “Em países mais desenvolvidos, a média de unidades por marca é muito maior. Estamos caminhando para isso”, explica a gestora de BI da ABF, Vanessa Bretas.

Cristofoletti Junior observa, também, que o período fez com que o franchising deixasse de ser apenas um canal de distribuição para se tornar um gestor de múltiplos canais, uma vez que as franquias diversificaram seu foco de atuação para outros meios como e-commerce ou venda direta.

Para 2018, a expectativa é que o crescimento seja ainda maior, entre 9% e 10% e avanço de 3% em expansão de unidades. A quantidade de marcas deve ser a mesma, na visão da entidade.

O presidente da ABF considera que o cenário macroeconômico foi desafiador, mas acredita que o ano tenha sido marcado por três movimentos importantes: a progressiva diversificação de canais, modelos e localização; a interiorização do franchising; e o crescimento de franqueados multiunidade.

Conheça as maiores franquias do Brasil

Estudo teve como base as marcas associadas à ABF que preencheram o sistema de auditoria interna da entidade

As 50 maiores franquias do Brasil foram reveladas pela ABF no início de janeiro. Dentro do universo de associados, que já passam dos 1,1 mil, a entidade coletou e auditou as informações registradas pelas próprias marcas no banco de dados implantado em 2016.
Nesta edição, o destaque ficou para as redes localizadas em postos de gasolina ou ligadas a serviços automotivos. Várias estão entre as dez maiores.

Alimentação (34%) continua predominante, seguido por Serviços Educacionais (18%). O destaque de 2017, no entanto, foi o segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar, que passou de 12% para 16%. “Houve um aumento na penetração em outras regiões e outros formatos. Isso fez com as redes mantivessem o faturamento, mesmo em meio as dificuldades”, observa o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior.