Comissão de Food Service ABF analisa transformação digital

transformação digital
Antonio (Tom) Moreira Leite, vice-presidente da ABF: Contexto atual impõe um reposicionamento dos negócios dentro de um novo ambiente em que o delivery e as vendas digitais ganham ainda mais relevância

Com participação de mais de 60 associados, reunião detalhou os desafios da transformação digital no segmento

Os desafios da transformação digital no segmento de Alimentação, o cenário econômico e a importância da presença digital nas operações. Essas e outras importantes questões foram tratadas no Encontro Virtual da Comissão de Food Service da ABF. Realizada no último dia 31 de março, a reunião contou com a participação de Antonio Moreira Leite, vice-presidente da entidade e diretor da Comissão, Simone Galante, CEO da Galunion Consultoria, Luiz Marcelo Correia, diretor digital LATAM do McDonald’s, e João Bibar, head de Startup da plataforma Pede Pronto.

Moreira Leite apresentou dados do segmento Food Service com base em pesquisa do Instituto Food Service Brasil. Segundo o estudo, em um ano, no período de fevereiro de 2020 a fevereiro deste ano, houve um aumento de 30,8% no tíquete médio dos restaurantes.

Para o VP da ABF, o contexto atual impõe um reposicionamento dos negócios dentro de um novo ambiente em que o delivery e as vendas digitais ganham ainda mais relevância. “É preciso repensarmos nossas operações, tecnologias, estratégia de marketing digital, cardápio, embalagens e processos operacionais dentro das nossas cozinhas para acomodar essa nova realidade”, ressaltou.

Simone, por sua vez, detalhou os obstáculos da transformação digital para o segmento. São eles: uso de dados e algoritmos, ajuste de oferta e canais de venda, ajuste de competitividade, execução exemplar e ágil e o elemento humano. Segundo a especialista, em 2020, 80% das decisões dos restaurantes foram influenciadas pelos canais digitais.

Além disso, a CEO da Galunion apresentou quais são os fatores que aceleram a transformação digital no Food Service. Novos comportamentos do consumidor, saúde e segurança, delivery – fora do local, jornada de baixo contato, trabalho remoto, e-commerce, desurbanização e encontros, e eventos virtuais são as soluções baseadas em tecnologia que influenciam no negócio.

Para exemplificar a importância de se adaptar ao digital, a iniciativa contou com o case do McDonald’s. O diretor digital LATAM da rede, Luiz Marcelo Correia, contou aos mais de 60 associados que participaram do evento, como uma das marcas mais conhecidas do mundo implantou o aplicativo de cuponeria e delivery para iniciar a transformação digital depois de mais de 40 anos no Brasil

É importante também ficar atento às tendências para os negócios do Food Service. Galante apontou quais são as direções que o empresário do setor deve observar. Segundo pesquisa realizada pela Galunion, 74% dos pesquisados apostam na tendência de comida saudável e dietas funcionais, como os alimentos com alta proteína, sem glúten e sem lactose. Ainda dentro do estudo, as tendências com foco em naturalidade e frescor dos alimentos (73%), preocupação com sustentabilidade (68%), valorização da marca e origem dos produtos (60%), produtos livres de ingredientes artificiais, conhecido também como clean label (51%) e proibição do uso do plástico em embalagens e utensílios descartáveis (51%) foram as mais votadas pelos entrevistados.

O encontro também permitiu que os associados participassem do bate-papo expondo os desafios e ações que deram certo em suas operações. Com o formato, similar a uma mentoria, muitos empresários puderam pedir auxílio aos colegas de profissão para enfrentar o fechamento dos restaurantes durante a pandemia.

Imagem: ABF/Reprodução