Semana Virtual Jurídica e de Gestão ABF Rio traça a “rota da seda no franchising”

rota da seda

4º e penúltimo dia do evento contou com a participação de representantes da Amcham Brasil, Câmara de Comércio Brasil-China e Câmara de Comércio Brasil – India.

Como trilhar os melhores caminhos que levam ao sucesso no comércio internacional? Essas e outras questões foram respondidas na Semana Virtual Jurídica e de Gestão da Associação Brasileira de Franchising Seccional Rio de Janeiro (ABF Rio) nesta quinta (12/11) com a palestra “A rota da seda no franchising: como saber se minha marca tem espaço no mercado global”.

O evento foi aberto por Beto Filho, presidente da entidade, que lembrou a fala do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, no primeiro dia da Semana. Fux destacou “a força social que o franchising brasileiro tem, aonde nós geramos emprego e renda”, disse Filho.

Gabriel Di Blasi, diretor jurídico da entidade fluminense, pontuou a questão das relações comerciais entre o Brasil, Estados Unidos, China e Índia. “A China é o maior parceiro comercial do Brasil desde 2009”, lembrou o diretor. Di Blasi ressaltou que a Índia é outra nação com alto potencial comercial para o País. “Há uma intrínseca relação comercial entre o Brasil e esses países e um grande mercado a ser explorado. Considerando que Biden possui uma vasta experiência em política externa, muito provavelmente ele deverá trabalhar uma política externa mais focada na diplomacia, nas discussões multilaterais, nos serviços de inteligência, priorizando uma agenda temática com meio ambiente, transformação energética, relacionamento das alianças históricas.  Nesse passo, temos que entender como isso poderá afetar as relações comerciais entre Brasil e US.”, afirmou Di Blasi.

O diretor-presidente da Câmara de Comércio Índia – Brasil e cônsul geral honorário da Índia no Rio de Janeiro, Leonardo Alanda, falou do trabalho desenvolvido pela instituição para promover os negócios entre ambos os países. Alanda citou cases de franquias atuantes no país oriental, como Havaianas, Pizza Hut e Dominu’s Pizza. “Os indianos são apaixonados pelo Brasil, gostam muito dos brasileiros e os produtos têm uma excelente aceitação lá”, disse. Apesar de considerar que “as trocas comerciais entre Brasil e Índia ainda são insipientes”, o cônsul destacou que o mercado de franquias na Índia corresponde a 4% do PIB e tem um alto potencial de crescimento.

Charles Andrew Chang, presidente da Câmara de Comércio Brasil – China, detalhou o que é o vasto mercado chinês. “Nessa pandemia, como a China controlou com bastante eficiência a Covid, embora a economia teve uma grande queda no primeiro trimestre, nós sabemos que agora a China já cresceu nesse último trimestre 4,9%”, ponderou.

Maior economia do mundo, os Estados Unidos são um dos principais alvos dos empreendedores brasileiros, de acordo com dados da ABF. Segundo Gisele Hipólito, gerente de comércio internacional da Amcham Brasil, há 800 mil estabelecimentos com modelos de negócios ou distribuição de produtos em formato de franquias nos Estados Unidos. O setor responde por 9 milhões de empregos diretos e contribui com aproximadamente US$ 550 bilhões na economia americana. Para expandir na América, a especialista recomenda “fazer um estudo muito robusto (…), com acesso a estratégia, dados, análise concorrencial, entender a estrutura produtiva, as barreiras não tarifárias, mão de obra, tributação, a logística e custo de vida nos Estados Unidos”.

“Somos expansionistas por natureza”, salientou o presidente da ABF Nacional, André Friedheim. Fazendo coro com o que disse Gisele, “Na ABF vamos sempre incentivar a internacionalização pelo planejamento”, pontuou. Segundo Friedheim, para trilhar o correto caminho da internacionalização é preciso que o empreendedor encontre o parceiro ideal, que tenha experiência em negócios, sistemas aduaneiros e gestão, e faça previamente o planejamento.

O evento foi também palco para que os diretores da ABF agradecessem ao advogado e presidente honorário do Conselho da ABF Rio, Luiz Felizardo Barroso, por seu trabalho em prol da internacionalização das marcas. Especialista no assunto, Barroso lançou recentemente o livro Franquias sem fronteiras.