Semana Virtual da ABF Rio debate a mudança de propósito das marcas

Semana Virtual

Para o consultor, no pós-pandemia, as franquias devem continuar com as ações colaborativas, passando sempre a confiança e a positividade para colaboradores e clientes

O segundo dia de palestras da Semana Virtual Jurídica e de Gestão Empresarial da ABF Rio na manhã desta terça feira (10/11) esteve norteado pela ideia dos propósitos das marcas mediante o novo tipo de consumidor pós-pandemia.

Com o tema “Franquias e Consumo: como lidar com clientes no cenário da pandemia”, o consultor e professor da FGV, José Mauro Nunes, linkou a sua apresentação com os apontamentos dados ontem na palestra realizada pela consultora Lyana Bittencourt.  Ele faz um alerta ao sistema de franquias e destaca que o mercado precisa observar a chegada de novos perfis de consumidores das novas gerações. Nunes ressalta que eles buscam principalmente conhecer o que há por trás da marca, os valores e propósitos de cada empresa, antes de consumir, com uma grande observância em reputação e segurança na saúde dos consumidores nas ações nesse período de pandemia.

“Cada vez mais os franqueadores e franqueados precisam observar as mudanças dos consumidores que têm o poder nas mãos. Há uma nova consciência mental, amparada em parâmetros de governança. Os consumidores percebem cada vez mais as atitudes das marcas como construtoras de valor, os propósitos, como tratam os colaboradores. Os consumidores são empoderados”, disse.

Nesse período de pandemia, em que muitos consumidores estão privilegiando o consumo mais local, nos bairros, a diretora adjunta da ABF Rio Hannah Fernandes questionou  o palestrante sobre como as redes podem se beneficiar de ações de personalização e quanto ao propósito colaborativo, levando em consideração um dos pilares do Franchising, a padronização nas operações.  Para o especialista, a comunicação precisa estar alinhada e o nível de sensibilidade dos franqueadores precisa ser alto para com os franqueados, utilizando os meios que estão mais acessíveis, como Instagram e Facebook.

“As redes sociais possibilitam uma forma de as marcas chegarem mais próximo do consumidor e a mais adequada de chegar e passar a mensagem. Hoje qualquer mensagem que atente para questões sociais, como sustentabilidade, emprego, apoio ao comércio local só reforçam a imagem de marca. Nessa pandemia, o grande desafio das franquias hoje é: Como a minha marca tenha responsividade a essas questões que a sociedade e está enfrentando atualmente”, ressaltou Nunes.

O diretor jurídico da ABF Rio, Gabriel Di Blasi, refletiu a respeito da durabilidade das ações colaborativas das marcas pós-pandemia.  Na visão de Nunes, a pandemia veio para mudar os mindsets culturais. Os desafios da pandemia vão gerar a cooperação. As franquias devem continuar com as ações, passando sempre a confiança e a positividade, resgatando o orgulho de contribuir para a geração de negócios. O especialista reforça, ainda, que franqueadores e franqueados devem intensificar a troca de ideias e gerar ações verdadeiras para o benefício dos consumidores com mensagens socialmente compromissadas, pensando na saúde dos negócios.

Finalizando o evento, os diretores Di Blasi e Hannah convidaram para o próximo painel, nesta quarta (11/11)  sobre a Lei Geral de Proteção de Dados com o advogado Daniel Marques, diretor executivo da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs – AB2L.