Segmento Alimentação tem alta de 9,4% em 2015, aponta Pesquisa de Food Service da ABF

Estudo divulgado pela entidade durante o 10º Seminário de Food Service indica que mercado de alimentação fora do lar sentiu os efeitos da retração econômica, mas resistiu, e confirma tendência de crescimento do consumo da culinária de apelo saudável.

Segmento Alimentação tem alta de 9,4% em 2015, aponta Pesquisa de Food Service da ABF
Segmento alimentação é um dos mais representativos do franchising

A resiliência do segmento Alimentação diante do atual cenário econômico está evidenciada na 10ª Pesquisa Setorial ABF Food Service que a Associação Brasileira de Franchising divulgou durante a 10ª edição do Seminário Setorial e Pós-NRA ABF 2016, evento que abriu a 1ª ABF Franchising Week, em São Paulo. De acordo com o estudo, as redes de franquia do segmento tiveram um crescimento global de 9,4% em 2015 comparado ao ano anterior. O levantamento encomendado pela entidade à ECD Food Service registra também uma evolução de 9,5% no ticket médio das franquias do segmento no mesmo período, ante 4,9% em 2014.

Com uma receita da ordem de R$ 27,910 bilhões, apurada pela ABF no balanço do franchising no ano passado, que totalizou R$ 139,593 bilhões, as franquias de alimentação representam 20% do mercado de franchising e 7% de todo o mercado de alimentação no Brasil, cujo faturamento foi de R$ 350 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentação (ABIA). Do total de mais de 1 milhão de estabelecimentos que operavam no segmento no País em 2015, 23.932 eram unidades de franquias, de acordo com a ABF, o que representa 2% desse mercado.

“Esses dados comprovam a solidez e a estabilidade do segmento Alimentação no universo do franchising, pois mesmo diante desse quadro econômico complexo e desafiador, o segmento está demonstrando sua força e refletindo a própria resiliência do franchising, provada especialmente em momentos como esses”, declara Claudio Tieghi, diretor de inteligência de mercado da ABF.

Quanto à variação do ticket médio entre 2014 e 2015 nas redes pesquisadas, as franquias do subsegmento Cafés, Chás e Sucos apresentaram maior índice, com 19,2%, seguindo de Sorvetes, Milk shakes e Gelados (15,6%), Churrascarias, Grelhados e Espetos (13,8%), Árabes e Salgados (11%) e Peixes e Frutos do Mar (10,4%).

Para João Baptista Junior, coordenador do Comitê de Alimentação da ABF, “a pesquisa mostra que o consumidor está de fato mudando seus hábitos de consumo, migrando de um determinado tipo de estabelecimento para outro. Em função dessa nova realidade econômica, o consumidor está buscando alternativas para continuar tendo o prazer de alimentar-se fora do lar e de manter a comodidade dos serviços delivery”, observa e completa: “Alimentação demonstra ser de fato um segmento vigoroso do franchising e que atingiu um alto patamar de profissionalismo que nos permite dizer que temos os instrumentos necessários para superar os desafios.”

Tendências e sustentabilidade
A tendência de crescimento da culinária natural, relacionada à mudança de hábitos alimentares e ao bem-estar, está confirmada na pesquisa. As redes de franquias do subsegmento de Saladas, Tapiocas e Apelo saudável apresentaram um crescimento de 20,2% em sua receita em 2015. “A saudabilidade permeia todo o segmento de Alimentação, refletindo a tendência”, afirma Baptista.

O segmento Alimentação está cada vez mais atento à sustentabilidade como prática no dia a dia das franquias. A pesquisa revelou que 76,2% das redes adotam práticas que atenuem os impactos ambientais resultantes de suas atividades. “Como representantes do segmento dos mais tradicionais e representativos do franchising, as franquias de alimentação demonstram estar de fato contribuindo para que a responsabilidade socioambiental envolva toda a sociedade”, ressalta Claudio Tieghi.

De acordo com Enzo Donna, diretor geral da ECD Food Service, “o estudo retrata a realidade do setor de alimentação que, por um lado, está sentindo a retração da economia, mas fez e continua a fazer ajustes, lançou mão de promoções, novos cardápios, novos modelos de negócios, segue tendências, enfim, está sinalizando que a partir da melhora do ambiente econômico, crescerá ainda mais”.

Metodologia
A Pesquisa Setorial ABF Food Service 2016 envolveu uma amostra representativa do segmento de alimentação. Participaram do estudo 80 marcas, o equivalente a 28,78% de representação da base associada, com 8.683 unidades (45,42% do total das redes associadas do segmento) e receita de R$ 13,652 bilhões. O valor corresponde a 59,57% do faturamento das 278 marcas associadas do segmento Alimentação em 2015, que totalizou R$ 22,919 bilhões.

 

Se você está pensando em comprar uma franquia, confira artigos que o Portal do Franchising separou para te ajudar: