SEBRAE E ABF, juntos pela capitação

SEBRAE E ABF, juntos pela capitação - Recentemente, a ABF anunciou o lançamento do Programa Franquias Brasil.

Clique aqui e acesse todo o conteúdo desta edição.
Recentemente, a ABF anunciou o lançamento do Programa Franquias Brasil, que pretende ser a maior capacitação sobre o franchising já realizada no País.
Em parceria com o Sebrae, a entidade levará os cursos Entendendo Franchising para 120 cidades, em 19 estados, por meio de 337 turmas. O objetivo é formar mais de 10 mil pessoas até o final de 2016.  A ação está alinhada com o pensamento do franchising internacional, como pode ser visto na última Convenção Anual da International Franchise Association (IFA), em Las Vegas, onde o tema educação foi recorrente.
No atual cenário econômico, aparentemente inóspito para a criação de novos empreendimentos, o conhecimento pode ser um diferencial. De acordo com a última edição da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), três em cada dez brasileiros, entre 18 e 64 anos, possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio. A GEM é realizada no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP). A taxa de empreendedorismo saltou de 23% para 34,5% em dez anos. Metade disso corresponde a empresários­­ com menos de três anos e meio de atividade. Essa será a hora de o crescimento e a sobrevivência dos pequenos negócios se mostrarem correspondentes ao nível de conhecimento de seus dirigentes. “É preciso atenção e cautela por parte dos empresários do segmento de pequenos negócios, diante de uma economia mais restritiva”, aconselha a diretora técnica do Sebrae Nacional, Heloisa Menezes.
Além do Franquias Brasil, o Sebrae tem outras frentes de disseminação de conhecimento para auxiliar o empreendedor brasileiro. De acordo com a diretora, que é um dos destaques da 2ª edição do Congresso Internacional de Franchising, em abril, o empreendedorismo por oportunidade tem crescido bastante no País e o franchising é um dos destaques, tornando ainda mais necessária a capacitação adequada para comandar os negócios. “Esse conhecimento pode levar à melhoria da gestão, promover inovações em processos, produtos e serviços, e aumentar a produtividade, essencial para a competitividade dos pequenos negócios”.
Confira a seguir os principais trechos da entrevista que Heloisa concedeu à Revista Franquia & Negócios sobre a importância da capacitação.
Qual o panorama do empreendedorismo brasileiro nesse período de economia retraída?
O cenário ficou mais adverso. Tivemos uma década de forte crescimento do mercado interno, com expansão média anual do comércio em torno de 6%. Todavia, em 2014, o crescimento foi reduzido pela metade, ficando em torno de 3%. Esta situação implica acirramento da concorrência. Por outro lado, os pequenos negócios são responsáveis pelo maior volume de empregos criados nos últimos anos no País, diferentemente das grandes empresas que vêm liberando mão de obra.
Qual a importância da capacitação para as micro e pequenas empresas nesse cenário?
Capacitação é imprescindível. É preciso conhecer e analisar o mercado, definir sua estratégia e modelo de negócios, dominar alguns aspectos fundamentais, tais como: gestão financeira, marketing e vendas, gestão de pessoas, gestão de estoques, logística de abastecimento e entrega, dentre outros.
Qual o panorama atual da capacitação nas MPEs?
Os “empreendedores por oportunidade” superam os “empreendedores por necessidade” no País, como mostram os dados da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM). Isso significa que, hoje, predominam aqueles que empreendem por escolha. Essas pessoas tendem a se preparar melhor, a estudar as opções antes de tomar decisões. No mercado de franchising, por exemplo, os empreendedores costumam pesquisar bastante as ofertas de franquias antes de decidirem onde investir.
Quais os maiores desafios das MPEs atualmente no investimento em conhecimento?
O maior desafio é o da inovação. Para ser competitivo é preciso apresentar diferenciais. As empresas ainda associam inovação à tecnologia e consideram isso como algo quase inacessível. No varejo, temos alguns limites para contribuir na inovação do produto, mas existe um enorme campo aberto para inovar em atendimento, em relacionamento com fornecedores e clientes, em marketing e promoção de vendas, em construção de marcas etc.
Como a conscientização sobre a importância da capacitação para aumento de produtividade tem evoluído nos últimos anos?
O Sebrae realiza várias premiações para reconhecer e incentivar o empreendedorismo: Prêmio MPE Brasil, Prêmio Sebrae Mulher Empreendedora, Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, Desafio Universitário Empreendedor, dentre outros. Observando o perfil dos vencedores, é fácil constatar que o padrão vem se elevando progressivamente. Cabe considerar também as melhorias em termos de escolaridade e de presença feminina no universo dos que empreendem. Pessoas com mais tempo de escolaridade e as mulheres, em geral, tendem a dar mais importância à capacitação como fator de desenvolvimento.
As cidades do interior têm se mostrado polos de empreendedorismo e geração de negócios nos últimos anos. A demanda por cursos tem sido grande nessas regiões? 
A melhor distribuição de renda alcançada pelo País na última década proporcionou um grande crescimento do mercado nas cidades de médio porte e nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Podemos dizer que houve uma maior “interiorização” do desenvolvimento. Consequentemente, houve aumento na demanda por serviços de orientação, capacitação e consultoria empresarial.
Quais são as principais necessidades do empreendedor brasileiro?
O empreendedor brasileiro deseja menos burocracia, menor carga fiscal e mais acesso ao crédito, com condições de financiamento diferenciadas, menores taxas de juros e sistemas de garantia.
De quais ferramentas o Sebrae dispõe para a disseminação de conhecimento sobre o franchising?
Além do Franquias Brasil, as Unidades do Sebrae realizam a “Feira do Empreendedor”, que divulga oportunidades de negócios, onde o tema franchising sempre tem um lugar de destaque. O SebraeTec, que é um programa de acesso à inovação e à tecnologia, possibilita que pequenas empresas contratem serviços de consultoria para desenvolver suas estratégias de expansão por intermédio do franchising, com subsídio financeiro que reduz consideravelmente os custos para a empresa contratante. São exemplos da atuação do Sebrae nesse segmento, que tem se mostrado como um dos mais promissores em negócios.

 

 

Veja alguns artigos interessantes do Portal do Franchising, clique e te levaremos para lá: