Nota de Pesar – José Lamônica

Lamonica

02/08/2022

A ABF – Associação Brasileira de Franchising recebeu com tristeza a notícia do falecimento de José Lamônica, aos 76 anos, ocorrido na noite dessa segunda-feira, 1º de agosto, em São Paulo.

Fundador e Publisher da Editora Lamonica Comunicação Integrada, graduado pela ESPM e formador do seu Centro Acadêmico, Lamônica era especializado em Marketing Editorial Segmento B2B, foi diretor da Abril, tendo outras importantes qualificações.

Lamônica foi parceiro da ABF por mais de 30 anos, sendo responsável pela criação das publicações oficias da entidade: o informativo mensal ABF News, a revista bimestral Franquias & Negócios, o Guia Oficial de Franquias da ABF, além de capitanear diversos outros trabalhos, como livros comemorativos, especiais do Selo de Excelência em Franchising, entre outros.

“O Lamônica teve um papel muito importante na difusão de informações de qualidade, tanto para o ecossistema de franquias quanto para toda a sociedade. Um exemplo é a revista Franquias & Negócios, que se desenvolveu junto com a própria ABF. Sempre muito presente e um exímio articulador do setor, o Lamônica cumpriu brilhantemente sua missão”, declara o presidente da ABF, André Friedheim.

Como precursor na comunicação, líder e incentivador do setor de franquias brasileiro, Lamônica deixa em nós muita saudade, mas, sobretudo, um grande legado.

A ABF, por meio de sua diretoria e colaboradores, se solidariza e presta suas condolências aos familiares, desejando que a paz envolva a todos.

ABF – Associação Brasileira de Franchising

Em homenagem ao querido José Lamônica, diversos amigos autorizaram a publicação de seus depoimentos. Confira:

“José entrou na minha vida exatamente como o da Bíblia, como um pai. E isso se deu assim que meu verdadeiro pai saiu da cena terrestre: este caiu da laje e se foi, José “caiu do céu” e ficou. José, Lamônica ou Lalá, como era conhecido, era meu chefe, mas muitas vezes não se portava como tal.
Desde o primeiro minuto, falava, brincava e brigava (muito) comigo, como se estivesse falando com sua verdadeira filha, que a vida, por questões mil, quase não o via. Não éramos, portanto, pai e filha de verdade, mas éramos verdadeiros um com o outro.
Eu conhecia muito dele e ele conhecia muito de mim, sabia os meus gostos, e sempre que podia me agradava com chocolate (minha perdição) ou com algo para o meu filho. Lalá conheceu Daniel com menos de um ano e não tinha uma viagem internacional que ele fazia sem que trouxesse algo para o seu neto por tabela.
Lembro que uma vez ele trouxe um tênis Nike para o meu filho, na época com uns cinco aninhos, que servia em mim!! Não leu a numeração diferente do país, muito menos tinha noção de tamanho de pé de criança. Mas eu guardei e Daniel usou quase oito anos depois, todo feliz…
Lembro que, quando meu filho foi operado de apendicite, aos três, Lalá entrou no quarto com uma caixa de Lego gigante dos bombeiros. Meu filho nunca tinha tido um Lego!
Lembro também que uma vez fui vender 1 rifa dos Amigos do Bem para ele e ele ficou com a cartela toda… Lamonica era assim, surpreendente. Tivemos momentos engraçados, únicos, que vão estar na minha memória para sempre.
De vez em quando, ele deixava na minha portaria uma bomba de chocolate, sem bilhete algum. Quase sempre em que almoçava no Mania de Churrasco, quando não me levava, me trazia o feijão de lá… sabia que sou vidrada naquele feijão roxinho e dizia que eu só cozinhava miojo para meu filho. Não é bem verdade isso… ele exagerava.
Lalá implicava com meu cabelo, principalmente quando os deixei ficarem brancos. Eu dizia que tinha ficado assim porque ele me deixava louca. Tivemos momentos difíceis, a ponto de eu não querer falar com ele por três meses. A ponto de bater a porta um na cara do outro. Era ‘tragicômico’.
Éramos intensos, trocamos de papel várias vezes, e em muitas delas não lembrava mais quem era chefe, quem era pai… éramos chefilha e paempregado, e vice e versa.
Lamonica foi o primeiro a saber que minha mãe estava com câncer de pulmão, a mesma doença que o levaria anos depois. E disse: “estamos juntos”. Como eu disse para ele também na UTI. Eu poderia contar mil situações que vi dele…. desde quando ele pagou uma cirurgia para uma colaboradora que dependia do SUS, até quando ele deu dinheiro para igrejas e pessoas na rua.
Não era santo. Quem o conhecia também sabia do seu lado b. Era impaciente, muitas vezes excedia os limites. Nem sempre estava do lado certo. Muitas vezes, errou. E muito. Com colaboradores, com parceiros. Mas ele sabia pedir desculpas. Sabia voltar atrás. Tinha um bom coração. E só quem se permitia vê-lo além da figura que impunha de publisher, era capaz de acessar o mais íntimo do seu ser.
Em mais de 13 anos junto dele, tenho tantas histórias com Lalá… algumas que me fizeram derreter de vergonha em reuniões com clientes e que, um dia, posso contar e rir delas. Hoje não. Hoje meu coração é só tristeza. Perdi meu chefe, mas, acima de tudo, perdi meu pai. E passar por isso duas vezes não é algo que eu desejo para ninguém. Ao meu pai José, a minha eterna gratidão”.
Andréa Cordioli, Diretora de Produção da Editora Lamonica

“Lamônica era um Amigo! Não há expressão maior do que esta para designar o relacionamento entre dois Homens! Que o Grande Arquiteto do Universo que é Deus o receba em seus braços!”.
Artur Hipólito – Sócio-Diretor dos Grupos MULTUS e Zaiom

“O Lamonica sempre viveu na plenitude com Muita intensidade, alegria, dedicação e amor ao que fazia e Isso nos contagiava! Ele era Verdadeiro, não deixava de dar seus recados e se posicionar. Perdemos um Amigo querido que muito nos ensinou!”.
Joao Baptista Junior – Coordenador da Comissão de Food Service da ABF, Diretor de Franquias e Expansão do Rei do Mate

“Lamônica! Um amigo de décadas! Amigo que mesmo depois de meses sem nos falarmos, bastava uma conversa ao telefone pra sentirmos que havíamos nos falado no dia anterior. Sempre com palavras de otimismo, inteligência ímpar e humor ácido, nunca terminamos uma conversa sequer, sem o sentimento de que juntos, poderíamos fazer mais e melhor. Conselheiro, parceiro e visionário. Leva consigo uma memória gigante do franchising brasileiro, mas deixou sabiamente em suas publicações o essencial: Histórias de milhares de empreendedores, recheadas de sucesso, superação, engajamento e desenvolvimento. Sempre sensível às temáticas sociais e ambientais, deixa um legado de generosidade, inclusão social e desenvolvimento sustentável, em todas as suas publicações. Viveu e nos deixou com uma crença inabalável na força do coletivo e no poder transformador das redes que conectam pessoas, que conectam negócios, que transformam realidades e que podem mudar o mundo. Saudades!”.
Claudio Thieghi – Ex-Diretor de Inteligência de Mercado, Relacionamento e Sustentabilidade da ABF, Consultor, Palestrante e Profissional especializado em Marketing, Comunicação e Negócios em redes

“Ahh como era intenso… ahh que sorriso fácil. Criar a marca da Lamonica foi incrível e prazeroso. Tenho muito orgulho de ter sido seu parceiro. Obrigado, Lamonica. E meus sentimentos à Andréa parceira de verdade do amigo!”.
Denis Santini, Sócio-Diretor do Grupo MD – Make a Difference.

“Notícia muito triste, Lamonica sempre lutou pelo franchising e ajudou sempre a ABF e seus associados. Um grande amigo e conselheiro a quem recorri muitas vezes. Trabalhou com meu pai, e tios, no início da carreira e sempre, com carinho, me contava histórias desta época. Descanse em paz meu amigo”.
Luís Henrique Stockler – CCO da 6place Plataforma Digital de Negócios S.A.

“Um grande amigo, que sempre esteve perto, mesmo estando longe. Apaixonado por seus ideais, sentiremos a sua falta. Descanse em paz, amigo! Que Deus conforte a família e amigos!”.
José Carlos Semenzato – Fundador e Presidente da SMZTO Holding de Franquias Setoriais

“Lamonica, que sua passagem seja serena e acompanhada pelos anjos! Seu legado e as histórias que vivemos ao seu lado, sempre trarão sorrisos e boas lembranças em sua memória”.
Cristina Franco – Ex-Presidente e Membro do Conselho da ABF

Mais depoimentos podem ser lidos no perfil da Editora Lamonica no Instagram.