Jan-Pro aumenta em 97% número de contratos fechados pelos franqueados

Jan-Pro aumenta em 97% número de contratos fechados pelos franqueados - Meta de faturamento anual da empresa já foi atingida

Meta de faturamento anual da empresa já foi atingida

Em épocas de crise, as franquias de serviços vêm driblando a instabilidade econômica e se destacando, continuando a crescer e, até mesmo, superando expectativas já otimistas. Saem na frente, ainda, aquelas que oferecem serviços que não podem parar, mesmo em um cenário negativo.

“O nosso setor, por exemplo, não para. Afinal, um hospital, uma escola, uma indústria e um centro de compras, citando apenas alguns casos, não podem deixar de ser limpos mesmo neste cenário. Desta forma, continuamos ativos e em crescimento mesmo em momentos difíceis”, explica Renato Ticoulat Neto, diretor da Jan-Pro, líder mundial no setor de limpeza corporativa e industrial, no Brasil.

A crise de 2008 nos Estados Unidos já havia mostrado que o segmento de serviços é o mais resistente a momentos difíceis. Lá fora, a Jan-Pro já havia se aproveitado desta constatação para crescer e dominar o seu mercado. Prova disso é que, desde 2008, vem sendo reconhecida, ano a ano, como a franquia que mais cresce no país, de acordo com a Revista Entrepreneur. Aqui no Brasil, a história vem se repetindo.

Os números comprovam o otimismo de Ticoulat Neto. A Jan-Pro começou 2015 com planos agressivos e com a meta de crescer 78% em faturamento no ano. Terminado o primeiro semestre, o otimismo não só foi justificado como superou as expectativas da franqueadora. “Se compararmos os primeiros seis meses de 2015 com o mesmo período de 2014, nossos franqueados aumentaram em 97% o valor de contratos de limpeza fechados”, comemora.

Os contratos fechados diretamente pela franqueadora também cresceram, 35%. “Oferecemos estes primeiros contratos aos novos franqueados para que eles ganhem referências enquanto vão acumulando experiência. Ao mesmo tempo, treinamos o empresário e sua equipe em vendas, para que eles fechem seus próprios contratos. Com o tempo, eles amadurecem e aumentam o poder de vendas, que, em 2015, já está 97% superior a 2014”, explica o executivo.

Outro fator que vem sendo fundamental para acelerar este crescimento é a abertura de novos escritórios regionais, que vendem microfranquias em seu território específico e prestam todo tipo de suporte e assistência aos franqueados locais. Hoje, o Brasil já é o segundo país com o maior número de regionais, 10, perdendo apenas para os Estados Unidos, e a meta de Ticoulat Neto é abrir seis novos escritórios neste modelo até o final do ano.

“Esse nosso modelo gera um ciclo de prosperidade: o crescimento exponencial por meio das regionais gera uma economia de escala que, somada à agilidade do franqueado na ponta do negócio, gera custos mais baixos e, consequentemente, mais contratos de limpeza. É um modelo que beneficia a todos”, comemora.

Os números expressivos fizeram com que Ticoulat Neto revisasse a meta de faturamento da empresa no ano. “Nosso plano inicial era de terminar 2015 faturando R$ 30 milhões. Hoje, passamos a projetar o valor de R$ 36 milhões até dezembro”, conclui.

Sobre a Jan-Pro
A Jan-Pro é líder mundial no setor de limpeza corporativa e industrial. Globalmente, é a maior franquia do segmento e ocupa o nono lugar no ranking TOP 10 das maiores franquias. É, também, a franquia que mais cresceu nos últimos cinco anos, o que faz dela uma opção segura de investimento, mesmo em tempos de crise. A Jan-Pro tem mais de 12 mil franquias, em 14 países, e 40 mil clientes.
No Brasil desde 2011, também é a maior franquia do setor de limpeza. Conta com 10 escritórios regionais, mais de 160 franquias e 600 clientes. A Jan-Pro foi a única do segmento a receber o Selo de Excelência da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Foi, também, reconhecida pela PEGN como uma das melhores franquias do Brasil e a melhor em seu segmento.

Informações à imprensa:
Agora Comunicação | Tel.: (11) 3297-1992
Rua Teodoro Sampaio, 1020, cj. 510 | Pinheiros | São Paulo-SP
Carolina Martins ([email protected])
Mariana Gonzalez ([email protected])