Home Notícias Franquias: balanço da ABF destaca segmentos e alta de 8,1% no 4º Tri

Franquias: balanço da ABF destaca segmentos e alta de 8,1% no 4º Tri

0
Franquias: balanço da ABF destaca segmentos e alta de 8,1% no 4º Tri

Balanço franquias

  • Balanço do setor de franquias de 2019 mostra que Comunicação, Informática e Eletrônicos, Casa e Construção, Serviços e Outros Negócios, Serviços Educacionais, Saúde, Beleza e Bem-Estar e Serviços Automotivos foram os segmentos que mais se destacaram
  • Crescimento no faturamento do setor no acumulado de 12 meses chega a 6,8%, totalizando R$ 186,755 bilhões. Número de unidades superou 160 mil, com expansão de 4,7%, e de redes cresceu 1,4%, com 2.918 marcas
  • Número de trabalhadores diretos avançou 4,6%, chegando a 1,3 milhão de pessoas empregadas

Os dados consolidados do balanço do desempenho do setor de franquias no País pesquisados pela ABF – Associação Brasileira de Franchising revelam que em 2019 foi mantido o ritmo de crescimento dos últimos anos. O destaque ficou com o 4º trimestre do ano, quando o setor cresceu 8,1% ante o mesmo período de 2018 (gráfico). Já o crescimento nominal do franchising no acumulado de 2019 foi de 6,8%. O faturamento total do mercado de franquias no período passou de R$ 174,843 bilhões para R$ 186,755 bilhões.

Balanço franquias

O bom desempenho nos três últimos meses de 2019 se deveu, entre outras razões, ao ânimo demonstrado pelos consumidores na Black Friday e também no Natal, e ao estímulo dado pelo governo com a liberação de parte dos recursos do FGTS, que se somaram ao pagamento do 13º salário. O resultado positivo no ano foi alcançado também em virtude, por um lado, da continuidade dos planos de expansão das redes, dos ganhos de eficiência na gestão dos negócios, dos investimentos em tecnologia e inovação e, por outro, de fatores macros, como a aprovação da reforma da Previdência, da inflação e da taxa de juros básicos da economia (Selic) baixas e da melhora da oferta de crédito aos consumidores.

“O franchising demonstrou, mais uma vez, ser um setor capaz de manter um ritmo de crescimento maior do que setores correlatos e a economia de forma geral. As redes no Brasil têm empenhado esforços para continuar expandindo, gerando emprego e renda, movimentando a economia nacional. Ainda precisamos avançar na agenda de reformas, como a tributária e a administrativa, mas o setor de franquias brasileiro está confiante de que é possível crescer ainda mais e de forma sustentável sendo dadas as condições adequadas que favoreçam o empreendedorismo e o ambiente de negócios no País”, afirma André Friedheim, presidente da ABF.

Empregos diretos gerados

O balanço final do setor de franquias em 2019 apontou também um crescimento de 4,6% no número de empregos diretos gerados, totalizando 1.358.139 trabalhadores empregados. O aumento das contratações no franchising em relação a 2018 está relacionado ao movimento de expansão das marcas, aos efeitos positivos da reforma trabalhista e à recuperação gradual da economia.

Para Friedheim, “o volume de contratações temporárias já tradicionalmente maior no comércio para as festas de final de ano aumentou nas redes de franquias em virtude da flexibilidade permitida pela lei, não só com os contratos temporários, mas intermitentes. São avanços como esses implementados com a reforma trabalhista e outros, aguardados pelo empresariado brasileiro, como a reforma tributária, que vão alavancar o número de trabalhadores contratados e, consequentemente, reduzir o desemprego no País”, observa o presidente.

Balanço franquias

 Ritmo de expansão se mantém com novas unidades

Ao longo de 2019 as redes de franquias intensificaram sua expansão frente a 2018, revela a pesquisa. O número de unidades cresceu 4,7%, totalizando 160.958 operações no Brasil. Considerando-se a base instalada de redes no País, a taxa de abertura de unidades de franquias foi de 9,2% no período, contra 5,2% no ano anterior. A continuidade do lançamento de novos formatos e modelos de negócios pelas marcas, inclusive de menor investimento, do movimento de interiorização das franquias e a procura pelo franchising como alternativa para empreender de forma mais segura foram alguns fatores que contribuíram para esse crescimento. O levantamento indicou, ainda, que no período foram fechadas 4,9% das unidades. Já o repasse, instrumento usado pelas redes para manter ativas suas operações, ficou em 2,3%.

Balanço franquias

De acordo com o estudo, o número médio de unidades por marca cresceu. A alta foi de 3,4% no ano passado em relação a 2018, passando de 53,4 para 55,2 unidades por rede. Segundo o presidente da ABF, o mercado de franquias brasileiro se desenvolve com franqueadoras mais consolidadas e franqueados mais maduros, o que tende a elevar ano a ano esse volume médio de unidades por rede.

Balanço franquias

Em 2019, houve um aumento de 1,4% no número de marcas, acima do índice de 1,1% registrado no ano anterior, totalizando 2.918 redes de franquias em atuação no Brasil. Entre os fatores que contribuíram para essa alta estão o lançamento de novas marcas e a adesão de grandes e tradicionais empresas ao mercado de franquias. São exemplos Botoclinic, CEOPAG e Touti.

Balanço franquias

Segmentos como um todo apresentam crescimento

A Pesquisa de Desempenho do Franchising Brasileiro em 2019 registrou crescimento da receita das franquias nos 11 segmentos elencados pela ABF. Tanto no acumulado do ano quanto na comparação entre o quarto trimestre de 2019 e o de 2018, Comunicação, Informática e Eletrônicos e Casa e Construção alcançaram o 1º lugar, com alta de 10,0% no faturamento. O reaquecimento, ainda que moderado, da economia, favoreceu ambos os segmentos.

Casa e Construção demonstrou estar se recuperando com a retomada dos investimentos no setor de construção civil e da compra e venda de imóveis. São exemplos no segmento as redes Belgo Cercas e Remax.

Comunicação, Informática e Eletrônicos acompanhou o crescimento do mercado de celulares e periféricos, e o aumento da demanda por serviços correlatos. As marcas que exemplificam esse bom desempenho são Acqio, Arquivar e Vilesoft.

Serviços e Outros Negócios registrou o segundo melhor desempenho. O segmento cresceu 8,3% no acumulado do ano, entre outros fatores, como reflexo do aumento da demanda por serviços de forma geral e das franquias de crédito, serviços financeiros e fintechs. As marcas CEOFOOD, Help! Loja de Crédito e Procob refletem esse crescimento.

O segmento de Serviços Educacionais alcançou o terceiro lugar, com alta de 7,4% em sua receita. Os investimentos em tecnologia e inovação, o lançamento de novos modelos de negócios e os ganhos de eficiência de gestão associados à relativa melhora do cenário econômico favoreceram as franquias de Educação. Exemplificam esse bom desempenho as redes Grau T – Centro de Ensino Técnico, Influx English School e Maple Bear.

Saúde, Beleza e Bem-Estar e Serviços Automotivos apresentaram o quarto melhor desempenho no ano, com crescimento de 7,2%.

Além de se beneficiar da relativa melhora da economia, as redes do segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar continuaram investindo em novos modelos de negócios, na multicanalidade e pela expansão dos serviços de clínicas populares e odontológicas. Oral Sin Implantes, Óticas Diniz e Sorridents são redes que demonstram esse bom resultado.

O segmento de Serviços Automotivos, a exemplo do setor de serviços em geral, cresceu em virtude do aumento da demanda e também da relativa recuperação econômica. São exemplos as marcas Super Visão Perícias Automotivas e Unidas.

Confira o desempenho de cada segmento do setor de franquias em faturamento e unidades em 2019 frente ao ano anterior:

Balanço franquias

Observando-se os dados do 4º trimestre de 2019 comparados a igual período do ano anterior, a pesquisa da ABF indica que os segmentos que mais cresceram em faturamento foram: Comunicação, Informática e Eletrônicos (12,7%), Casa e Construção (11,9%), Serviços e Outros Negócios (9,0%), Alimentação e Hotelaria e Turismo (ambos com 8,7%).