Congresso de Expansão de Redes enfoca estratégias, cuidados e melhores práticas

Expansão
(A partir da esq.): Thiago Lima (Saphyr), Marcos Carvalho (Alpar) e André Friedheim (ABF) durante painel

O Congresso de Expansão de Redes marcou a abertura do segundo dia de programação da ABF Franchising Week 2019. Composto por seis plenárias e palestras, o evento enfocou temas relacionados a estratégias, cuidados e melhores práticas para as redes de franquias. André Friedheim, presidente da entidade, afirmou: “Expansão está no DNA de toda franquia. Faz parte do planejamento de toda rede”.

Na visão do presidente, “estamos num momento de retomada de expansão, de redução das taxas de juros no mercado. As pessoas precisam colocar esse dinheiro na economia real e fazê-lo girar, e nada melhor do que investir em franquia. Temos que ter essa dinâmica na nossa cabeça”, defendeu.

Expansão
Tom Moreira Leite e André Friedheim, da ABF: análise do varejo nos shoppings

Tom Moreira Leite, vice-presidente da ABF, ressaltou que “confiança, complementaridade e a convergência são necessárias para o sucesso da expansão” e acrescentou mais um elemento: a parceria com os shopping centers.

Como os gestores de shoppings enxergam o varejo em 2025? A resposta foi dada na plenária com Thiago Lima, CEO do Grupo Saphyr, e Marcos Carvalho, presidente da Ancar, conduzida por Friedheim.

Mudança de “mindset”
Lima falou sobre a mudança do “mindset” e como será o mercado daqui a seis anos. Para o executivo, “a sociedade está buscando cada vez mais propósito, pertencimento e experiência”. Ainda segundo ele, o cliente quer mais humanização no relacionamento e menos no contato. No varejo, as empresas que se adaptarem mais rápido às mudanças no comportamento do consumidor serão mais bem-sucedidas.

Os desafios do varejo e dos shoppings, para Lima, estão em mobilidade, gastronomia, entretenimento, experiência física, serviços, no “onechannel” (lojas como hub) e tendo o cliente como um rei no centro de tudo. Segundo ele, as franquias ocupam cerca de 70% dos malls da Saphyr.

Para Carvalho, é desafiante pensar no cenário de 2025.  Na visão do executivo, há um novo ecossistema no varejo. “A experiência do cliente precisa ser boa e única em todas as plataformas”, afirma. Loja física, e-commerce, social commerce, televendas, dentre outras, precisam estar integradas.

O executivo vê as lojas nos shoppings como centros de distribuição. Para ele, o futuro é promissor e o ambiente de juro baixo tende a fazer as pessoas investirem, e lojistas e shoppings devem estar juntos para expandirem.

O envelhecimento da população foi também um tema analisado no painel. Para Lima, os shoppings terão que conviver com um público mais idoso, “com altíssimo poder de consumo, mais susceptível a gastar do que a acumular riquezas”, disse. Ainda segundo ele, os malls devem oferecer acessibilidade, experiência e estar atentos à forma de se comunicar, com letras grandes na comunicação visual, por exemplo.

Fotos: Keiny Andrade