Balanço Anual

Revista Meu Próprio Negócio – Redação –20/04
A Associação Brasileira de Franchising (ABF) anunciou em março os números consolidados do desempenho das redes de franquia atuantes no Brasil em 2013. Pelo nono ano consecutivo, a taxa de crescimento do setor alcança os dois dígitos, 11,9%, e respondeu por um faturamento anual de R$ 115 bilhões.
Atualmente, o Brasil é o terceiro país com maior número de bandeiras, 2.703 atrás apenas da China e da Coréia do Sul no ranking do World Franchise Council -, sendo que, desse montante, 277 marcas ingressaram no sistema em 2013. Ricardo Camargo, diretor-executivo da ABF, informou que, no ano passado, pela primeira vez, o Brasil superou os Estados Unidos em número de marcas, com 92,4% delas sendo genuinamente brasileiras e 4,8% operando também no exterior.
Apesar de a concentração das franquias ainda ser registrada na região Sudeste do País, mantém se a forte tendência de expansão fora do eixo Rio-São Paulo, rumo ao interior desses estados. Segundo Camargo, “o franchising é responsável por levar marcas e serviços para o interior do Brasil, com forte abrangência e capilaridade, e está presente em todos os municípios brasileiros com mais de 40 mil habitantes”.
Por conta da crescente preocupação do brasileiro com a aparência, que levou o País ao 2° lugar no ranking mundial de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, de acordo com a ABIHPEC, os segmentos que registraram maior crescimento no faturamento foram o de Esporte, Saúde, Beleza e Lazer, todos com 23,9%. Outro dado é o surgimento de 73 novas marcas nesses setores. O de Hotelaria e Turismo vem logo em seguida, com crescimento de 21,9% com relação ao ano anterior.
As microfranquias, redes de franquias que exigem investimento inicial de até R$ 80 mil e são opções em diversos segmentos do setor, registraram expansão em número de unidades de 29% e em faturamento de 31%, em 2013.
A participação desse modelo de rede na receita total do franchising nacional aumentou de 4,4% em 2012 para 5,11% em 2013 e somou um faturamento de R$ 5,9 bilhões no ano passado. No momento, são 384 marcas em operação, o que representa um avanço de 4%. Já em número de unidades, o número alcançou 17.197 pontos de venda.