ABF participa do 18º Backstage do Varejo

Evento foi realizado pela Abiesv e contou também com participação da Abrasce.

ABF participa do 18º Backstage do Varejo
Cristina Franco durante o debate, ao lado de Renato Müller, Júlio Takano e Glauco Humai (a partir da esq.)

A presidente da ABF, Cristina Franco, participou nesta quinta-feira (23) do 18º Backstage do Varejo. Realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo (Abiesv), o evento teve como tema central as “Boas Práticas na Operação dos Shopping Centers que Podem Inspirar o Varejo”.

Cristina integrou o debate a respeito da “Concepção e Implantação de Projetos Eficientes” ao lado de Júlio Takano, presidente da Abiesv, e Glauco Humai, presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), sob mediação do jornalista Renato Müller, cofundador da Käfer Content Studio.

Segundo a executiva, as três entidades vêm pensando conjuntamente sobre o franchising dentro do varejo e dos shoppings há algum tempo, como um trabalho de preparação para o momento que viria.

Numa analogia sobre a relação franqueador e franqueado, que sempre almejam operações mais eficientes, Cristina afirmou: “É uma relação como o lema dos escoteiros: ‘Sempre alerta’, porque ambos estão focados em ter resultado, em ter o melhor negócio servindo ao consumidor”. Ainda segundo Cristina, é preciso acompanhar o tempo todo os indicadores de gestão para que os franqueados, através do controle desses indicadores, possam garantir a sua rentabilidade e um bom atendimento ao público final.

Outro ponto fundamental destacado pela presidente é a capacitação. “É [preciso] treinar o tempo inteiro. Se a gente sabe que educação muda o mundo, educação muda o Brasil, educação, capacitação, também muda os negócios”, salientou.

Além da educação, um dos pilares da ABF e que reflete uma prática do franchising, Cristina considera a motivação um indicador muito importante e que às vezes é esquecido. “Ao se motivar e motivar o seu time, você busca sair dessa energia [negativa] e almeja resultados”, afirmou. A presidente da ABF observou, ainda, que o número atual de desempregados é o mesmo de 2012, quando o País não se deixou tomar pelo pessimismo como agora. “Temos 12 milhões de desempregados, mas 90 milhões de empregados. De que lado vamos olhar?”, questionou.

Foto: COMODO/Ag.Riguardare