Terceirização de limpeza prevê expansão

DCI – Camila Abud – 03/12

Consolidado nos Estados Unidos e na Europa, o mercado de limpeza e conservação se mostra cada vez mais promissor no País, puxado pela mudança na lei, com a PEC das domésticas

A área de limpeza doméstica e empresarial tem atraído players no Brasil, que anunciam planos de aumentar a atuação para atender a maior demanda. Um exemplo é o da rede Limpeza com Zelo, que registrou praticamente o triplo do numero de clientes e de investidores este ano e terá 10 novas franquias em 2015.

Outra comprovação de que a expansão do segmento é vista com bons olhos pelo mercado é a chegada da internacional Helpling, uma plataforma on-line para serviços de faxina doméstica, apoiada pela alemã de investimentos Rocket Internet.

Tudo indica que o mercado ficará cada vez mais aquecido, pois a expansão por franquias e pelos pedidos on-line deve se tornar tendência cada vez maior devido ao impulso gerado por meio da PEC das domésticas. Afinal, a regra iguala os direitos dos trabalhadores domésticos aos dos demais trabalhadores urbanos e rurais, com benefícios como hora extra e FGTS.

No caso da Limpeza com Zelo, a empresa já possui 24 franquias e está presente nos estados: Amazonas, Minas Gerais, Rio de janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e no Distrito Federal. Por conta da maior demanda e da maior visibilidade, a bandeira tem inaugurado novas operações em diversas regiões do País, como ressaltou ao DCI o franqueador da rede, Renato Ticoulat.

O executivo acredita que apesar da economia estar em descompasso este ano, a área em que atua tem sido beneficiada e a faxina terceirizada é um setor que vale a pena investir. “Ao oferecer serviço profissional na limpeza doméstica terceirizada, com técnicas e processos diferenciados, é natural o aumento da procura. São serviços de qualidade, segurança, praticidade e preço competitivo”, afirmou.

Conforme o executivo, empreendedor nessa área é um grande negócio, pois com investimento inicial de R$ 40 mil o franqueado pode trabalhar em casa e tem a indicação de clientes para já iniciar a operação. “Tudo isso já começando com a agenda cheia”, afirmou.

Plataforma on-line

No caso da Helpling, a agência de notícia Reuters informou ontem que a empresa levantou 13,5 milhões de euros (US$ 16,8 milhões) de investidores para financiar a sua corrida para se tornar global antes de rivais demarcarem o território em que atua.

A startup é uma das mais recentes empresas a entrar no opaco mercado de serviços de limpeza, competindo com a norte-americana Homejoy, apoiada pelo Google Ventures, e com empresas como TaskRabbit, Handybook, Direct Cleaner, Hassle e Mopp.

Com sede em Berlim, a marca lançou o serviço on-line para conectar consumidores a profissionais que prestam serviços de limpeza em março, mas se expandiu rapidamente em 150 cidades em sete países da Europa e, mais recentemente, no Brasil.