Grupo Sá Cavalcante avança com empreendimento misto

DCI – 08/07 – Flávia Milhassi

Ao atuar em diferentes áreas, a empresa familiar consegue ser competitiva e vê nas operações casadas a oportunidade de lucrar R$ 1,8 bilhão este ano

Com a experiência adquirida em 20 anos no ramo da construção civil, o grupo carioca Sá Cavalcante resolveu apostar, em 1994, em um segmento em expansão no Brasil, o de shopping centers. De lá para cá, o grupo soma 10 empreendimentos, entre os que estão em operação e em construção, e pretende faturar R$ 1,8 bilhão este ano.

Para atingir essa meta, a empresa tem investido em complexos multiuso que agregam shopping, hotel e torres comerciais ou residenciais, como o que está em andamento em Teresina, capital do Piauí.

“Além do shopping Rio Poty, vamos construir 28 torres, sendo 21 residenciais e sete comerciais, que agregarão futuramente um hotel”, disse o presidente do grupo Leonardo Cavalcante ao denominado pelo empresário como um “investimento de longo prazo”, pois será entregue em etapas – o novo empreendimento tem custo estimado de R$ 1,1 bilhão, divididos entre capital próprio e de terceiros.

“Estamos em negociação com uma rede hoteleira [o executivo não quis mencionar qual] para a comercialização da torre do hotel”, disse Cavalcante.

Para o shopping, o retorno do investimento é estimado entre cinco ou seis anos, explicou o executivo. Para os outros empreendimentos, depende de outros fatores. “No caso das torres, o investimento é de terceiros, que pagam uma porcentagem na obra e o restante por meio de financiamento bancário”, explicou o empresário.

A iniciativa é válida uma vez que hoje o segmento de complexos multiuso tem crescido no setor. Segundo a Associação Brasileira de Shoppin Centers (Abrasce), no mercado hoje, 32% dos empreendimentos em operação são considerados multiuso.

Desses, os condomínios empresariais se destacam com 62% de participação nesse setor, seguidos de hotéis com 30%; torre com centro ou laboratório com 29%; faculdades e universidades com 22%, condomínios residenciais com 17% e outros com 32%.

O presidente do grupo afirmou também que a empresa, para competir em um mercado com nomes como Multiplan, Sonae Sierra Brasil, entre outras, atua em todas as etapas do processo: a procura por terrenos, construção e administração da nossa estrutura é completa, é de responsabilidade da Sá Cavalcante, desde a pesquisa de viabilidade do projeto até a administração do mesmo”, disse, concluindo: “Temos até um escritório de arquitetura que nos auxilia na construção dos nossos empreendimentos.”

A empresa conta com uma equipe de mais de mil colaboradores entre administrativo e os operários das obras para atender toda essa demanda. “Em cada cidade que vamos construir um shopping center criamos uma espécie de sucursal, para que todo o trabalho ocorra de forma mais correta”, argumentou ele.

Outro ponto destacado pelo empresário foi o posicionamento de construir shoppings em regiões de baixa área bruta locável (ABL) per capita, ou seja em regiões com até 900 mil habitantes e que não tenham empreendimentos de grande porte. “Nós construímos megashoppings, logo, procuramos espaços em que, se houver um shopping, ele é de médio a pequeno porte, o que não interfere em nossa rentabilidade”, explicou Cavalcante.

Hoje a empresa está no Rio de Janeiro (RJ); em Guarulhos (SP); Espirito Santo (ES); Pará (PA); Maranhão (MA) e no Piauí (PI), mas Cavalcante afirmou que onde há potencial a Sá Cavalcante pode, futuramente, investir no local. “Temos um padrão para a escolha dos espaços, dependemos de preço de terreno e da viabilidade do projeto, mas não descartamos investir em qualquer estado brasileiro”, argumentou ele.

Diversificação

Por ter uma visão de negócio diferenciada, que vai muito além de ser construtora, incorporadora e administradora, a Sá Cavalcante atua diretamente no varejo com franquias. Hoje, a empresa é franqueadora master da rede de Bob’s no Espirito Santo, assim como é o principal franqueado da rede Spoleto na mesma região.

E para aproveitar mais essa experiência, durante a ABF Franchising Expo, no começo do mês de junho, o grupo criou um novo braço operacional, o núcleo de franquias. Com isso, a Sá Cavalcante pretende encurtar o caminho dos investidores de franchising de seus empreendimentos.

“Com os shoppings já somos intermediadores entre investidores e redes de franquias, mas com o núcleo vamos tentar ampliar as marcas dentro dos nossos shoppings”, explicou o presidente da Sá Cavalcante.

Outro ponto ressaltado pelo empresário foi a vontade de muitas empresas ampliarem sua participação territorial, mas não ter parceiros que facilitem esse processo. “Por diversas vezes vimos a dificuldade de uma marca de São Paulo, por exemplo, chegar ao Espírito Santo. Por isso desenvolvemos esse projeto no grupo”, argumentou ele.