Grupo de estudantes peruanos visita a sede da ABF


No dia 14 de agosto, quarta-feira, a ABF recebeu em sua sede, em São Paulo, um grupo de mais de 20 estudantes dos cursos de Administração e Economia da Universidad del Pacífico, de Lima, no Perú. A visita foi organizada pelo Escritório Comercial do Peru no Brasil, que já trabalha em conjunto com Câmara Peruana de Franquicias, parceira da ABF através da Federación Iberoamericana de Franquicias (FIAF)

 

Na ocasião, Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF, realizou uma apresentação de boas vindas à entidade e também aproveitou para passar ao grupo diversas informações sobre o desempenho do sistema de franquias no Brasil e uma análise geral dos números e mercado de expansão internacional. Após a palestra, o executivo respondeu às questões e dúvidas dos estudantes, que se mostraram muito interessados em entender como funciona o sistema de franquias no País e um pouco mais sobre o varejo e shopping centers no geral.

A professora Rossana Montero Santos, responsável pelo grupo, reiterou a importância dessa visita, pois o mercado peruano de franquias está se desenvolvendo rapidamente e, nada melhor que fazer benchmarking no Brasil, para entender e aplicar as boas práticas do sistema de franquia brasileiro, que hoje é o 3º mercado no mundo, em número de marcas. Já existem alguns casos de sucesso de conceitos peruanos que atuam no mercado brasileiro, como os restaurantes La Mar e Osaka além de outros que querem iniciar operação no país como o Segundo Muelle, restaurante especializado em ceviches e culinária peruana.


Segundo a ABF, o Peru é, hoje, o 2º colocado na lista de países latino americanos, prioritários para o Brasil, quando se trata da expansão internacional do franchising. “A atuação do Brasil no sistema de franchising já é visto como um modelo e, com certeza, essa visita foi uma boa oportunidade dos estudantes, futuros empresários e gestores em seu país, terem informações qualificadas de um sistema mais maduro”, afirmou Ricardo Camargo. A ABF acredita ainda que esse intercâmbio de informações entre os países, somente fortalece o sistema de franchising, colaborando para o desenvolvimento e aprimoramento dos sistemas no mundo.