Franquias imobiliárias

Jornal O Estado de Minas – 08/07 – Redação
 
O mercado de franquias imobiliárias segue em franca expansão. O cenário otimista devido ao bom desempenho do setor imobiliário no ano passado tem atraído o interesse de potenciais empreendedores. Segundo estimativa da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o segmento de franqueadoras imobiliárias cresceu 25% em 2012. Reflexo de uma mudança social que conta com maior participação da população da classe C. Especialistas apontam que até 2016 ela deverá responder por uma demanda habitacional potencial de 10,4 milhões de imóveis no país. Para 2013, a expectativa do mercado imobiliário é superar as vendas do ano passado em 30%. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Minas Gerais (Creci-MG) aponta um resultado semelhante em regiões do interior de Minas Gerais, co mo Uberlândia, no Triângulo Mineiro, assim como no Vetor Norte, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nesses locais, o setor imobiliário apresentou uma valorização de mais de 500%, de acordo com o Creci-MG.
 
Atualmente, em todas as regiões do estado, verifica-se uma grande quantidade de loteamentos e de lançamentos de bairros, de prédios e de condomínios voltados para atender uma demanda reprimida por quase duas décadas, compreendida entre os anos 1980 e 1990. As limitações da Lei de Uso e Ocupação do Solo, principalmente em Belo Horizonte, também são fatores que contribuem para a procura de locais mais flexíveis, onde os terrenos ainda são menos valorizados. A falta de terrenos desocupados ou à venda na capital mineira fez os preços subirem muito. Além disso, o trânsito e a dificuldade de mão de obra são sintomas de alerta a serem observados pelos investidores. A migração de franquias imobiliárias para o interior é uma tendência. Percebemos em Minas um fato inédito. O estado conta com uma região metropolitana economicamente ativa e, ainda, com macrorregiões fortes, puxadas por grandes cidades em constante desenvolvimento, como Uberaba, Uberlândia, Montes Claros, Governador Valadares, Pouso Alegre, Varginha, Juiz de Fora, Timóteo, Coronel Fabriciano e proximidades. São regiões e cidades que demandam uma série de serviços e de produtos e que buscam cada vez mais empresas dispostas a investir.
 
O momento é propício para o investimento em franquias do setor imobiliário no interior, uma vez que o mercado mineiro está em expansão. As vantagens estão ligadas ao baixo investimento inicial e ao retomo em curto prazo. Para aqueles que desejam abrir uma franquia imobiliária o momento é oportuno. O investimento não é muito alto e o retorno pode ocorrer, em média, entre seis e 18 meses após o início da operação. Como forma de capacitar e de discutir as tendências do mercado imobiliário está sendo realizado no interior de Minas o Fórum para Empreendedores (Foremp). A primeira edição do evento aconteceu em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. As próximas serão realizadas em Montes Claros, Governador Valadares, Juiz de Fora e Pouso Alegre. Esse movimento crescente do interior mineiro chegou para ficar, uma vez que as cidades se mostram cada vez mais preparadas e ansiosas por investimentos, crescimento e capacitação para atender com qualidade demandas latentes da população, entre as quais a moradia