Franquias de Casa e Construção crescem 7,7% no Rio no 1º Tri de 2021

franquias de casa e construção

O Sistema de Franquias no Estado gerou cerca de cinco mil postos de trabalho diretos nos três primeiros meses do ano, mesmo com a pandemia

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) acompanha o desempenho do setor nacional e regionalmente, por estados e municípios. No recorte feito sobre o desempenho do mercado de franquias no estado do Rio de Janeiro no primeiro trimestre de 2021, o estudo aponta o impacto da pandemia, mas as franquias de Casa e Construção se destacaram positivamente e apresentaram crescimento.

“Os juros baixos e uma maior permanência das pessoas em casa foram os impulsionadores que tornaram Casa e Construção um destaque. Pequenos reparos e reformas, antes deixados em segundo plano, tornaram-se prioridade e fizeram com que o faturamento ultrapassasse a casa dos mais de R$ 277 milhões”, explicou o presidente da Associação Brasileira de Franchising seccional Rio de Janeiro (ABF Rio), Beto Filho. O que corrobora com tais informações é o fato de o segmento de Casa e Construção ter aumentado em 7,7% o número de unidades, com mais de 930 pontos de venda.

Outro segmento que se destaca em crescimento de unidades no Rio de Janeiro é o de Saúde, Beleza e Bem-estar. Mesmo com as incertezas da pandemia, este segmento apresentou aumento de 5,7% no número de unidades, passando de 2.356 para 2.490 unidades, sendo um dos que mais faturam, com mais de R$ 688 milhões e mais empregam, com mais de 19 mil empregos diretos.

“Com o isolamento social, home office e um número cada vez maior de reuniões virtuais, as pessoas querem aparentar estar bem no vídeo. A partir daí, vimos o número de procedimentos estéticos, como harmonização facial, implantes e clareamento dentários, botox e preenchimentos disparar”, declarou afirma Beto Filho.

Além destes setores, o estudo da ABF destaca que o setor de Serviços e Outros Negócios também aumentou o número de unidades no Estado, com 14,2 % e mais de 2.500 unidades e lidera o ranking de crescimento de geração de empregos, com 14%, com 16.646 vagas.