Ética, eficiência, inovação e pessoas na expansão das redes de franquia

2º dia da ABF Franchising Week detalha por meio de especialistas os temas fundamentais para o crescimento sustentável e a perenidade das marcas.

Redes
3º Congresso de Expansão de Redes lota auditório no 2º dia da ABF Franchising Week

O 3º Congresso de Expansão de Redes de Franquia agitou esta terça-feira (20) na ABF Franchising Week, véspera da abertura da 26ª ABF Franchising Expo, uma das maiores feiras de franquias do mundo.  Mais de 300 líderes e profissionais do franchising lotaram o auditório do Expo Center Norte para tratar de temas fundamentais à capilaridade e perenidade das redes.

Angela Manzoni
Angela Manzoni

Angela Manzoni, diretora de educação da entidade, falou a respeito da trilha do conhecimento que norteia a ABF Franchising Week e que delineia o Congresso de Expansão de Redes, estruturado nos pilares Ética, Eficiência, Inovação e Pessoas. “Para reafirmar a potência, a força, a eficiência e o respeito que o franchising brasileiro tem”, disse.

Altino Cristofoletti Jr.
Altino Cristofoletti Jr.

Altino Cristofoletti Junior, presidente da ABF, apresentou um panorama do franchising no Brasil e no mundo. O setor representa 2,5% do PIB brasileiro. “Mesmo com todas as dificuldades, com todo esse ambiente extremamente adverso a negócios, em 2016 nós chegamos a faturar mais de 150 bilhões de reais e tivemos um crescimento em torno de 8,3%. Nós sabemos que ainda estamos num ambiente muito desfavorável, mas acreditamos que algumas reformas vão ajudar muito a melhorar e trazer a confiança para o povo brasileiro, para a gente enquanto empreendedor e para aquele prospect que estará visitando a feira”. A expectativa dos organizadores é que o evento receba um público qualificado de 65 mil pessoas.

O potencial do franchising brasileiro, os movimentos de interiorização e internacionalização das redes e seus desafios foram assuntos também abordados pelo executivo. E demonstrando confiança no que o País tem de melhor, Cristofoletti afirmou: “Nós temos muito espaço para crescer. O Brasil tem muitas oportunidades. A gente tem que acreditar nele. O Brasil não é aquilo que a gente está vendo aí nos jornais, não… Essa crise de valores que tem deixado a gente muito triste. O Brasil é isso que está aqui dentro. O Brasil é gente empreendedora. O Brasil é muito rico. A gente tem que fazer essa mudança, esse jeito de vender o Brasil, no sentido de mostrar o Brasil para fora”.

Fernando Tardioli
Fernando Tardioli

As boas práticas para a manutenção e preservação do sistema de franquias foram tratadas por Fernando Tardioli, diretor jurídico da ABF. Segundo ele, o Brasil é referência mundial em franchising e nas melhores práticas. Como exemplo, Tardioli citou que a ABF foi procurada pelos egípcios que entregaram o texto do projeto de lei de franquias que estão redigindo e deram autonomia para que a ABF contribua na elaboração. De acordo com o diretor, os representantes do franchising egípcios disseram: “Mexam no que quiserem, façam as sugestões que achem que devem ser feitas porque nosso objetivo é construir algo tão vitorioso e vigoroso como vocês fizeram no Brasil”.

Na visão do advogado “não existe expansão de rede sem boas práticas. Transparência e verdade com o candidato a franqueado são questões fundamentais para que a gente possa efetivamente construir uma relação vitoriosa, de ganha-ganha e antes de tudo um relacionamento que seja durável”.

Tardioli foi além ao tratar das boas práticas versus as melhores práticas. “Nossa obsessão tem que ser a busca pelas melhores práticas do franchising porque as boas meu concorrente já está fazendo”, ressaltou.

Aspectos importantes como o estudo de viabilidade do negócio, a execução de um bom plano de marketing e de programas de treinamento permanentes foram outros temas detalhados pelo diretor da ABF.

(A partir da esq.) Alexandre Luercio, Lyana Bittencourt, Pedro Badur e Alessandro Thiry
(A partir da esq.) Alexandre Luercio, Lyana Bittencourt, Pedro Badur e Alessandro Thiry

Para debater as melhores práticas, motivar e inspirar as equipes de expansão das redes participantes do congresso, o painel “As lições de expansão de redes de franquia pelo mundo” contou com a participação de Pedro Badur (Ronaldo Academy), Alessandro Thiry (McDonald’s) e Alexandre Luercio (Happy Code), sob moderação de Lyana Bittencourt, diretora de Marketing do Grupo Bittencourt. Para a executiva, propósito é o ponto mais importante para a expansão bem-sucedida das redes, baseada nas melhores práticas do franchising. “Reconheçam as empresas com propósito. Isso é o que fará a diferença”, defendeu.

De acordo com Luércio, “o propósito da Happy Code é formar pessoas capazes de mudar o mundo”.

Thiry falou da importância do planejamento na expansão do McDonald’s. Segundo o executivo, o principal fator-chave na expansão da rede é a projeção de vendas, com o  levantamento de dados geomercadológicos e comparando mercados.

A unidade da China foi uma das primeiras da rede Ronaldo Academy. O objetivo da marca é formar alunos que sejam fenomenais dentro e fora de campo. “Nosso maior mote é levar a experiência fenomenal para os nossos clientes,” disse Badur.

Fotos: Keiny Andrade