Empresários viram multifranqueados

DCI – Camila Abud – 05/01/2015

Ex-atendente de telemarketing com tino empreendedor vira franqueado de três unidades da escola Minds. Com sete lojas da rede 5àsec em São Paulo, investidora aposta na área de serviços

Encontrar o ponto adequado para o negócio, fazer pesquisa a respeito do público da região e investir em treinamento constante. São esses alguns dos ingredientes de empreendedores que se tornaram multifranqueados, ou seja, donos de várias lojas de suas redes.

De funcionário de telemarketing a proprietário de três escolas da rede de idiomas Minds, Robson da Costa conta como abriu a primeira unidade, em São Bernardo do Campo (SP), há cinco anos. Depois de ganhar um carro, em uma premiação promovida pela escola na qual era funcionário, resolveu vender o veículo e juntar o valor a recursos acumulados, com o intuito de ser empresário.

“Assim me tornei franqueado da rede, no ABC Paulista. Depois de dois anos com a primeira unidade em São Bernardo eu vi que era possível expandir mais. Abri outra escola na capital paulista, no bairro Paraíso. Há um ano e meio estou com a terceira unidade, instalada no Ipiranga, perto do museu”.

São 3.400 alunos nas três unidades e um time de 30 professores de línguas estrangeiras, entre outros funcionários. O carro-chefe é o curso de inglês de 18 meses de duração, voltado a adultos – o custo médio é R$ 250/mês. Crianças e adolescentes têm módulos específicos e cursos com três anos de duração. Há, ainda, as aulas com enfoque em hotelaria e turismo, desenvolvidas para a Copa do Mundo e que voltarão com as Olimpíadas.

Apesar de não falar inglês, o empresário diz atuar das 10h às 22h nas unidades da rede, e conta que a decisão de optar pela franquia deveu-se à percepção de que sempre haverá demanda para se aprender o idioma inglês. Entre os desafios do negócio, Costa destaca a escolha do ponto em ruas movimentadas e pesquisar sobre o público local. “Fazer os professores segurarem o aluno com boas aulas é essencial”.

Rede de lavanderia

Multifranqueada da rede de lavanderias 5àsec, com sete lojas instaladas em São Paulo, a empresária Margarete Cavalli Barbosa Matos é outro exemplo de quem acredita ser possível ser dono de sua própria rede, desde que possa administrar bem mais de uma loja.

A opção por investir no ramo de lavanderias veio por acreditar que a área de prestação de serviços é sempre um segmento com um mercado fiel. “Queria investir e surgiu a oportunidade de abrir a primeira franquia 5àsec no bairro onde morava, na Pompéia, em São Paulo, em 2001. Hoje, eu estou com sete lojas, sendo a última adquirida em maio”.

Margarete conta que ter conseguido ampliar os negócios em um mesmo território foi imprescindível e todas as unidades estão na zona oeste. “Isso viabiliza o controle das lojas”. Para ela, o Brasil ainda tem um percentual pequeno na área de lavanderias. “Com apartamentos cada vez menores, a tendência é de crescimento. Se surgir nova e boa oportunidade, não descarto”.