Coronavírus: Carta conjunta da ABF, Sindicom e Fecombustíveis

Com o objetivo de reduzir os impactos da pandemia do novo Coronavírus nas empresas, seus trabalhadores e na sociedade em geral, a ABF, o Sindicom e a Fecombustíveis enviou um carta às Autoridades Públicas de nível Federal, Estadual, Distrital e Municipal.

Após o envio, a carta abaixo já surtiu efeito. As lojas de conveniência podem funcionar, desde que seguindo a determinação das autoridades públicas: as pessoas podem comprar os produtos que desejarem, mas não permanecer nas lojas. Leia a carta:

Rio de Janeiro, 23 de março de 2020.

Tendo em vista o atual quadro de pandemia de Coronavírus, o Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes), a ABF (Associação Brasileira de Franchising) e a Fecombustíveis (Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes) inicialmente expressam sua solidariedade perante a população e parabenizam as autoridades pelas inúmeras iniciativas adotadas no combate da disseminação da Covid-19 no Brasil. Cumpre-nos reforçar que as empresas associadas ao Sindicom, à ABF e à Fecombustíveis estão trabalhando para garantir a continuidade do suprimento nacional de produtos essenciais indispensáveis ao atendimento das necessidades da comunidade e, ao mesmo tempo, operacionalizando ações preventivas para conter a contaminação comunitária do Coronavírus, com vistas a preservar a saúde de todos os seus colaboradores, familiares, clientes, fornecedores, prestadores de serviços e da sociedade em geral.

Outrossim, gostaríamos de ressaltar sobre a relevância das operações das lojas de conveniências vinculadas aos Postos Revendedores, que enquanto franquias também associadas à ABF, representam um modelo de varejo de proximidade que contribui para que se evitem aglomerações. Tais estruturas se caracterizam como importante alternativa para o suprimento de gêneros alimentícios, produtos de higiene e outros bens de primeira necessidade à população brasileira. Além disso, caracterizam-se como estruturas de disposição geográfica difusa (espalhadas nos bairros de todos os municípios) e de rápida circulação de pessoas, fatores que pesam positivamente dadas as orientações dos órgãos de saúde pública de evitar-se proximidade interpessoal.

O Sindicom, a ABF, a Fecombustíveis e suas empresas associadas, tendo em vista a necessidade do empenho de todos os esforços possíveis em prol da sociedade, manter-se-ão atentos e a postos para responderem às ações que se mostrem pertinentes.

Cordialmente,

Sindicom