Convenção ABF analisa o franchising em painéis

Convenção ABF analisa o franchising em painéis - 4º e último dia da 15ª Convenção ABF inicia com série de sete painéis apresentados por especialistas.

 

4º e último dia da 15ª Convenção ABF inicia com série de sete painéis apresentados por especialistas

Sete painéis abriram a 15ª Convenção ABF do Franchising neste sábado (24), dia de encerramento do maior encontro de líderes do franchising brasileiro.

A atividade envolveu temas relacionados ao dia a dia do franchising, à gestão das redes e sua atuação no mercado.

Em cada um deles, especialistas do setor e do tema em questão ofereceram aos congressistas uma análise aprofundada dos assuntos tratados. Veja:

_KA_9908

Painel 1: Aspectos práticos na implementação da Governança Corporativa

Durante o painel 1 – Aspectos práticos na implementação da Governança Corporativa, o representante da KPMG Sandro Ferreira(foto) destacou a importância de uma organização estruturada com as delimitações dos agentes e suas funções para o desenvolvimento dos negócios. Segundo o executivo, as redes, sejam elas pequenas ou grandes, podem e devem ter conselhos consultivos ou administrativos bem planejados e maturados para gerar valor e obter sucesso nas organizações.

marcel uyeta

Painel 2: Privaty equity: o olhar dos fundos de investimento sobre o franchising brasileiro

Com a participação de Carlos Zilli (foto), diretor da ABF e conselheiro da Imaginarium, e de Fernando Figueiredo, diretor do fundo 2+Capital, o painel “Private Equity: O olhar dos fundos sobre o franchising brasileiro” abordou como as redes de franchising devem se preparar para o possível aporte de recursos de um parceiro investidor. Fernando Figueiredo explicou que a 2+Capital é um projeto dos fundadores da rede O Boticário para investir em empresas com potencial, do franchising ou não. O executivo apontou que, diferente de outros fundos, eles buscam uma complementariedade de experiências entre os gestores do fundo e da empresa alvo. “Não investimos apenas para vender no futuro”, ressaltou Figueiredo.

Já Carlos Zilli relatou sua experiência no processo de venda da Imaginarium, anunciada este ano. Para o executivo, uma rede deve avaliar quatro questões antes de uma possível venda: “Por que eu quero vender?”, “Quando eu quero vender?” “Quanto da empresa vou vender?” “E o que vou fazer depois?”. No caso da Imaginarium, foram mais de quatro anos de preparação antes de venda que incluiu ações como a realização de um planejamento estratégico de longo prazo, a produção anual de relatórios de administração, a auditoria da KPMG, além de um olhar muito apurado sobre toda a operação da empresa. “As redes devem se preparar com antecedência para este momento. Uma venda não ocorre da noite para o dia. É necessária muita organização, controle dos processos e uma governança bem estruturada para viabilizar a operação e a correta precificação dos ativos”, disse Carlos Zilli.

marcel uyeta DSC_4739

Painel 3: Programas para aumento de produtividade nas unidades franqueadas

Moderado por Juarez Leão, diretor de Treinamento e Eventos da ABF, o painel “Programas para aumento de produtividade das unidades franqueadas” apresentou cases de redes que adotaram novas soluções para incremento da produtividade e do resultado obtido por elas ao longo de dois anos. Julio Cabreira, da rede Make Up Franchising, destacou a importância do coaching no mapeamento das competências necessárias para se tornar um franqueado da rede. Bruno Arena (foto), da rede Casa do Construtor, apontou a utilização do sistema Lean, filosofia de gestão adotada pela Toyota e focada na melhora do processo e diminuição dos custos de produção.

Os resultados da implementação do Lean foram apresentados por Bruno, comprovando o efetivo aumento da produtividade e o crescimento de 15% nas vendas no intervalo de quatro meses.

_KA_9929

Painel 4: Experiências práticas no ponto de vendas

Nesse painel, a discussão sobre a experiência prática no ponto de venda mostrou que o varejo realmente um ambiente vivo e que requer transformações e inovações constantes.
Comandado pelo Diretor de Franqueados da ABF, Erick Cavalieri, participaram do debate Philippe de Marelihac (foto), da Market Value; Ernesto Vilela, da Enox e Marcello Farrel, do Bob´s.
“O varejo precisa acompanhar a mudança do consumidor, que espera que a loja física ofereça a mesma experiência do ecommerce”, explicou Ernesto Villela, fundador da Enox, empresa especializada em digitalização de pontos de venda. Em todos os cases apresentados  ficou claro a importância do  design e da comunicação mas também de outros recursos como música e wifi grátis para oferecer experiências cada vez melhores aos consumidores e consequentemente  aumentar a performance das vendas.

Painel 5: O não já está garantido_KA_9929-2

Moderado por Fernando Tardiolli, diretor institucional da ABF, o painel “o não já está garantido”  foi apresentado pelo empreendedor Wilson Poit, que comentou sobre sua trajetória até se tornar dono de uma empresa líder de mercado na América Latina. Poit explicou a diferença entre ser um gestor e apenas ser proprietário de algo, apontando a importância de um organograma básico em uma companhia.

Poit comentou ainda sobre a venda da sua empresa, que aconteceu há três anos: “Minha empresa estava madura, senti que era o momento e devemos lembrar sempre que o sucesso está no equilíbrio. Acredito que teremos uma grande oportunidade, é sempre bom ver o lado positivo das situações, e ser perseverante”

_KA_0035

Painel 7: Bom relacionamento, bons resultados

Pontos vitais para que haja uma relação verdadeiramente benéfica, produtiva e duradoura entre franqueador, franqueado e que reflita no cliente final foram tratados no painel “Bom relacionamento, bons resultados”. Para André Friedheim, diretor internacional da ABF, três “Cs” embasam essa relação: Confiança, Complementaridade e Convergência.
Gustavo Schifino (foto), presidente do Conselho de Ética da entidade, entende que, além de Complementaridade, outros dois “Cs” fundamentam o relacionamento e trazem bons resultados às redes: Clareza e Contrato de qualidade. Já Decio Pecin, CEO do CNA, ressalta que comunicação é fundamental e que é preciso investir em diferenciação, inovação e no relacionamento, para que o franqueado entenda que o franqueador está preocupado com o dia a dia dele.

Fotos: Keiny Andrade e Marcel Uyeta