Conglomerados de franquias ganham força

Jornal DCI – Igor Utsumi – 08/07 
 
A consolidação, no Brasil, de várias marcas no franchising em um único conglomerado ainda não se equipara ao observado em outros países, como nos Estados Unidos. Mesmo assim, motivado principalmente pela ampliação do público atendido e por possibilitar a entrada de marcas estrangeiras no País, já se considera este tipo de negócio uma das tendências do setor cujo faturamento cresceu 16,2% em 2012 na comparação com 2011, chegando a R$103,2 bilhões.
 
Oferecendo benefícios tanto para as empresas como para seus franqueadores, as holdings de franquias devem continuar crescendo nos próximos anos, aumentando ainda mais o número de redes no mercado brasileiro, colaborando com sua expansão.
 
De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), hoje mais de 40 empresas associadas à entidade agregam duas ou mais marcas. Exemplos são a Brazilian Fast Food Company (BFFC), o Grupo Afeet e a holding SMZTO.
 
Para o diretor executivo daABF Ricardo Camargo, essa movimentação se tornará cada vez mais comum. “Esse movimento ainda não é tão grande, mas tende a crescer, principalmente, pela redução de custos que traz. Além disso, permite maior crescimento da franquia, porque com novas marcas, é possível aumentar seu negócio, sem ocorrer um esgotamento de pontos comerciais.”
 
O Grupo Afeet é uma deis empresas que tem explorado essa tendência. As quatro marcas de sua propriedade AuthenticFeet, Artwalk, Magic Feet e Tennis Express atuam no segmento de calçados, mas se diferenciam de acordo com o público-alvo, local do ponto de venda e tipo de produto oferecido.
 
É o que afirma o diretor de franquias do Grupo Afeet, Mazhar Obeid. “Damos para cada bandeira um foco diferente, transformando uma rede muito grande em produtos distintos, sem uma marca atrapalhar a outra dentro da rede. Se tivéssemos mantido apenas a Authentic Feet, por exemplo, precisaríamos continuar brigando com a concorrência, abrindo mais lojas, mas nem sempre elas seriam tão rentáveis”. O Grupo Afeet possui atualmente 195 lojas, e pretende fechar 2013 com até 215 operações. A Authentic Feet é a marca mais antiga, enquanto as outras marcas vendem produtos distintos. A Artwalk é especializada em linhas de tênis fashion e casual, a Magic Feet em produtos infantis e a Tennis Express é voltada para os públicos C e D. Mazhar Obeid ainda destaca que o poder de negociação da empresa com os fornecedores aumenta com a consolidação de várias marcas. “A grande vantagem é que agregamos força e poder de compra às operações, já que os fornecedores são os mesmos, oferecendo para eles bandeiras diferentes, gerando maior capacidade de negociação e produtos distintos para o consumidor final.”

Vantagens para PMEs
 
Os pequenos e médios empresários que buscam investir na área ou mesmo expandir negócios já existentes também têm recorrido a holdings de franquias. A SMZTO, por exemplo, avalia ideias trazidas por interessados e oferece seu serviço em troca de participação na marca. “Pequenos negócios de sucesso querem crescer, mas não tem lado empreendedor, capital necessário ou experiência para levar adiante. Nós estamos estruturados para investir o necessário e fazer os negócios apresentados irem para frente”, afirma o presidente e fundador da SMZTO, José Carlos Semenzato.
 
Semenzato explica o serviço que a empresa oferece aos interessados. “A SMZTO quer entrar em negócios que já estejam funcionando. Temos e aplicamos o know-how, sistematizamos os processos, fazemos experimentos em mídia e empacota- mos para levar ao resto do Brasil. Colocamos o fermento necessário após testar e avaliar a ideia para então entrarmos como sócios, com participação de no mínimo 50%.” 
 
Hoje a SMZTO abriga 12 marcas, trabalhando com segmentos distintos, como alimentação, estética e segurança. Alguns exemplos são o restaurante Mixirica e a rede de clínicas odontológicas OdontoCompany, que contam com mais de 50unidades.
 
O investimento inicial pode variar entre R$ 85 mil, para franquias do Instituto Embelleze, que tem faturamento médio mensal de R$ 70 mil; até aportes de R$ 2 milhões, para a rede de casas de festas infantis CasaX, com faturamento médio de até R$ 490 mil por mês. A SMZTO encerrou o ano passado com 682 franquias e pretende chegar a 1.100 até o fim de 2013. O presidente da empresa aponta ainda que um grande benefício para aquelas que optam por aglomerar várias marcas é a centralização de serviços comuns a qualquer franqueador. “Quando se consolida várias marcas, a vantagem competitiva fica maior. Ganha-se escala em plano de mídia, o poder de compra aumenta, e toda parte administrativa, financeira e jurídica fica centralizada dentro da holding. Assim, empresas acabam investindo menos em custos operacionais.”
 
Holding pode ser porta de entrada para estrangeiras 
 
A conglomeração de franquias sob uma única empresa pode ser também a principal porta de entrada para marcas estrangeiras no País. Segundo o sócio-diretor da consultoria ba Stockler, Luis Henrique Stockler, essa tendência será ainda maior. “O número de holdings só tende a crescer, essa é uma grande oportunidade de marcas maiores comprarem menores. E com certeza vai ajudar a entrada de estrangeiras no País, como já se pode observar no mercado.”
 
A Brazilian Fast Food Company (BFFC) é uma das empresas que trouxe marcas de renome no exterior para o Brasil. Dona das redes brasileiras Bob’s e Yoggi’s, a holding é franqueadora das marcas americanas Pizza Hut e KFC, além da chilena Doggi’s.
 
“A BFFC tem atualmente mais de mil unidades distribuídas em todos os estados brasileiros. Estamos presentes em mais de 150 municípios do Brasil. Cada uma de nossas marcas tem uma estratégia específica, mas todas têm no momento foco no crescimento e expansão”, explica o diretor executivo da BFFC, Ricardo Bomeny. 
 
Só as franquias da americana Pizza Hut no País faturaram R$ 85 milhões em 2012, e a expectativa é investir mais de R$ 50 milhões até 2017 para a abertura de 25 novas lojas.