ABF Regional Sul reúne-se pela 1ª vez em Curitiba

ABF Regional Sul reúne-se pela 1ª vez em Curitiba - Evento teve apresentação de Artur Grynbaum, presidente do Grupo Boticário.

ABF Regional Sul reúne-se pela 1ª vez em Curitiba
Artur Grynbaum, Fabiana Estrela e Claudio Tieghi durante a reunião

Realizada na sede do Grupo Boticário, 1ª reunião da ABF Regional Sul na capital paranaense contou com 30 franqueadores.

A Região Sul do País reúne cerca de 500 redes franqueadoras dos mais diversos portes e estágios de negócio. Para se aproximar deste público, a ABF criou no fim de 2013 a Regional Sul, a princípio, baseada em Porto Alegre (RS). Desde então, já foram realizadas diversas reuniões e atividades, inclusive em Santa Catarina. Agora, chegou a vez de Curitiba, cujo primeiro encontro foi realizado no último dia 6/11 na sede do Grupo Boticário. O encontro contou com a participação de 30 franqueadores do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A abertura do evento coube a Fabiana Estrela, diretora da Regional Sul da ABF. Ela ressaltou o papel da regional de aproximar a associação dos franqueadores da Região Sul. “Pela própria natureza colaborativa do franchising, nosso mercado é muito unido. Na associação, a troca de informações é muito rica, mesmo entre concorrentes. Isso fortalece nossos negócios e o setor como um todo, ainda mais em um momento de economia mais lenta”, afirmou Fabiana. A proposta da ABF é, justamente, intensificar e qualificar essa troca, tanto que está planejando mais reuniões para 2016 e uma nova edição em Curitiba.

Um bom exemplo foi a explanação de Artur Grynbaum, presidente do Grupo Boticário e do Conselho de Associados da ABF. Um dos fundadores e ex-presidente da entidade, o executivo relatou a satisfação de receber a reunião da ABF Regional Sul. Ele fez um panorama do histórico do Boticário, abordando as principais mudanças e desafios do negócio nestes mais de 30 anos, tanto em relação ao sistema de franchising como em questões de varejo e gestão de marca. Ao explicar a necessidade de constantemente avaliar o negócio e tomar decisões importantes, mesmo quando a operação vai bem, Grynbaum relatou que, além da razão, leva em conta outros sentidos. “Algumas decisões e avaliações sentimos no estômago”, disse.

Já o diretor de inteligência de mercado, relacionamento e sustentabilidade da ABF, Claudio Tieghi, apresentou o balanço do mercado de franquias no terceiro trimestre. O setor registrou um aumento nominal de 8,2%, com um total de R$ 35,5 bilhões em faturamento. Já a receita do setor de janeiro a setembro de 2015 cresceu 10,1% em relação a igual período do ano passado, atingindo R$ 99,385 bilhões. Os segmentos que mais cresceram no 3º trimestre foram Educação e Treinamento, Negócios, Serviços e Outros Varejos e Veículos, com 15% de crescimento, seguidos por Hotelaria e Turismo, com 14% de expansão. “Acreditamos que este desempenho seja influenciado pela busca de qualificação frente a um mercado de trabalho mais retraído e a busca de serviços e fornecedores com preços mais competitivos”, explicou Tieghi. Pela primeira vez, a ABF informou o número de unidades repassadas, que foi de 0,6%.

ABF Regional Sul reúne-se pela 1ª vez em Curitiba
Participantes da reunião da regional Sul da ABF em Curitiba na sede do Grupo Boticário

ISS sobre royalties

A advogada especialista em franchising e integrante do Comitê de Ética da ABF, Flávia Amaral, fez um resumo das principais questões jurídicas relativas a relação franqueador e franqueado no Brasil. Dois pontos sensíveis que estão sob constante monitoramento da ABF são: a não incidência de ISS sobre royalties e outras taxas de franquias e a não responsabilidade de franqueadores sobre atos do franqueado. O primeiro tema está ainda em debate no judiciário e em projeto de lei, demandando atenção dos franqueadores para cada situação específica. Já o segundo a jurisprudência vem se consolidando no sentido de afastar a responsabilidade. Porém, alguns cuidados são fundamentais. Por exemplo, a efetiva assistência do franqueador ao franqueado deve ser realizada e registrada, a fim de evitar a constituição de emissão. Por outro lado, uma excessiva ingerência do franqueador sob o franqueado pode caracterizar um desvirtuamento do contrato de franquias, gerando uma responsabilização.

A reunião foi encerrada com uma explanação sobre comunicação e assessoria de imprensa no mercado de franquias realizada pela DFreire, agência da ABF há mais de 10 anos, e uma visita as instalações fabris e corporativas do Boticário.

Fotos: ABF Divulgação