ABF é eleita à Presidência da Força-Tarefa do World Franchise Council

Votação do World Franchise Council (WFC), em Buenos Aires, na Argentina
  • André Friedheim, como presidente da Associação Brasileira de Franchising, assume posição de liderança ligada à diretoria estratégica da entidade global do franchising.
  • Eleição ocorreu durante reunião do WFC na Argentina

A Associação Brasileira de Franchising foi eleita à Presidência da Força-Tarefa (Task Force) do World Franchise Council (WFC), a entidade global do setor de franquias, composta por 43 países-membros. Como presidente da ABF, André Friedheim foi o indicado como o representante da entidade brasileira que assume a posição na estrutura do WFC. O mandato é de dois anos, renováveis por mais dois anos. A votação aconteceu no fim de maio, durante a reunião semestral do Conselho Mundial, que aconteceu em Buenos Aires, na Argentina.

Criado em 1994 e sediado na cidade de Abington (Inglaterra), o WFC atua com a missão de promover o crescimento do franchising internacionalmente e facilitar as melhores práticas de gestão das associações de franchising mundiais, além de fomentar a criação de associações do setor ao redor do mundo.

Já a Força-Tarefa, que compõe a estrutura organizacional do WFC, por intermédio da sua presidência, é responsável por cumprir as instruções do Conselho e ações propostas por meio do trabalho realizado pela diretoria estratégica da entidade. Ela é composta por todas as associações profissionais com responsabilidades de secretaria. Além do presidente e mais três membros, que são eleitos e não têm essas atribuições.

“É uma honra para mim presidir a Força-Tarefa do World Franchise Council e poder contribuir de algum modo com nossa entidade máxima para que o franchising continue a se desenvolver de forma sustentável globalmente como um dos mais importantes setores econômicos. Esse fato mostra o reconhecimento que o franchising brasileiro dispõe no exterior, lembrando que a ABF é a segunda maior entidade do setor de franquias do mundo”, declara Friedheim. Ainda segundo o presidente, essa posição à frente da Força-Tarefa do WFC propicia um contato ainda maior com as entidades congêneres no mundo.

Além da eleição da ABF, na estrutura do Conselho, a Associação Europeia de Franquias (EFF, na sigla em inglês) foi eleita para a Secretaria Geral – a primeira posição e de importância máxima do WFC. Simon Bartholomew, presidente e representante da EFF, assumiu o cargo.

A Associação Portuguesa de Franchising (APF), por meio de José Cavaleiro Machado, foi eleita para a Vice-Secretaria Legal; a Associação Canadense de Franquias (CFA), representada por Sheryl McNeil, assumiu a Vice-Secretaria de Comunicações; a Associação Internacional de Franchising (IFA), liderada por Alan Catlett, foi eleita para a Vice-Secretaria de Informações, e a Associação Britânica de Franquias (BFA), presidida por Pip Wilkins, liderará a Vice-Secretaria de Finanças.

No início deste ano, André Friedheim foi eleito também presidente da Federação Ibero-Americana de Franquias (FIAF). Na ocasião, a entidade que congrega 12 associações de nações da América Latina e duas da Península Ibérica – Portugal e Espanha –, passou a ser sediada no Brasil junto à sede da ABF, em São Paulo, por decisão dos países-membros.

Impacto econômico das franquias no mundo

Alguns dados mostram a importância do franchising e seu impacto econômico no mundo. Segundo estudo mais recente do WFC, estima-se que aproximadamente 2,6 milhões de unidades de franquias empregam a mais de 29 milhões de pessoas de maneira direta em todo o mundo e aportam, em média, 2,7% ao PIB global.

O franchising também oferece oportunidade para os franqueadores se expandirem globalmente. Em média, 28% das franquias do mundo estão localizadas fora do país de origem. Os consumidores estão abertos a produtos e serviços estrangeiros e, como resultado, as economias locais se beneficiam. É assim que as franquias estão preparadas para desempenhar um papel cada vez mais importante nas economias do mundo.

Foto: ABF/Divulgação