Home Notícias Retorno acima da média

Retorno acima da média

1

Isto É Dinheiro – Redação – 11/03
 
Enquanto as redes tradicionais trazem rentabilidade média anual de 18%, as franquias não convencionais chegam a render até 23%

Os especialistas consideram diferenciado um franqueador cujo produto é bastante segmentado produtos para um determinado tipo de cabelo, por exemplo ou onde há poucos concorrentes. Quem busca um empreendimento desse tipo quer evitar a saturação do mercado.

Foi o que fez o médico e empresário paulista Edson Ramuth, dono da Multifranquias, que fatura R$ 50 milhões por ano. Atualmente, ele dirige sete franqueadpras que passam longe dos produtos e serviços ti-adicionais. A sua mais recente criação é a Walking Party, que promove festas em um ônibus equipado com bar e mesa de som, que percorre as principais avenidas de 20 cidades em sete estados. O gasto mais pesado para o franqueado é o investimento inicial de R$ 50 mil para a aquisição do veículo. Os demais números são modestos: o capital de giro é de R$ 1.000, a taxa de franquia custa R$ 500 e há ainda o pagamento de 10% em royalties. Segundo Ramuth, o faturamento médio é de R$ 30 mil por mês. “O público é diverso: o ônibus pode ser alugado para divertir todas as faixas etárias”, diz. O uso mais comum é para festas de adolescentes. O aluguel é calculado em função do número de ocupantes, e a festa completa, com iluminação e a contratação de DJ, pode custar até R$ 2.900 por um período máximo de oito horas. Ramuth também possui uma rede de salões de beleza inspirada no cinema, o Miss Hollywood, e uma depiladora delivery, a Light Depil. “Busco setores que escondem algum tipo de oportunidade”, diz.

Muitos empreendedores como Ramuth têm buscado franquias diferenciadas, c que vem fazendo esse segmento crescer acima da média do mercado. Em 2014, o faturamento das franquias tradicionais aumentou 7,7%, para R$ 127,3 bilhões, o menor crescimento em dez anos, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Já a estimativa é que o faturamento das franquias diferenciadas tenha crescido 18%, para R$ 27 bilhões. “O franchising não é uma ilha, ele também sofre com as oscilações da economia”, diz Rogério Feijó, diretor de inteligência de mercado da ABF.

O grande atrativo das franquias segmentadas é sua rentabilidade. Segundo Paulo Mauro, sócio fundador da consultoria Global Franchise, enquanto o retorno médio de uma franquia tradicional oscila ao redor de 18% ao ano, uma inovadora pode chegar a 23%. “E exatamente essa possibilidade de olhar para segmentos mais promissores, em tempos de crise, que faz do setor uma boa opção de investimento”, diz. Porém, a rentabilidade mais apetitosa não vem sozinha. Os riscos são bem maiores que em segmentos tradicionais e estabelecidos, e por isso exigem maior envolvimento do investidor.
O advogado paulista David Debes sabe bem disso. Não bastaram apenas o interesse e o investimento de R$ 106 mil na franquia da rede Vinho Ponto: seu negócio depende de sua presença quase constante e do seu conhecimento sobre o assunto. “Tenho várias vantagens por estar em uma rede menor, mas, por outro lado, preciso ficar mais envolvido com o meu negócio”, diz Debes. Os franqueados da Vinho Ponto administram lojas que distribuem as bebidas importadas pelo franqueador. Na carta, há cerca de 400 rótulos de vinhos de 14 países, cujos preços oscilam de R$ 30 a R$ 500. Além dos R$ 106 mil de investimento, o franqueado tem de ter R$ 20 mil de capital de giro. A taxa de royalties e a de publicidade cobram um total de 10% do faturamento a cada reposição de estoque. Segundo o franqueador, o faturamento médio mensal é de R$ 50 mil, e o prazo de maturação oscila entre 12 e 24 meses.

Outra franquia que exige a mesma dedicação é a DivulgaPão, especializada em veicular mensagens publicitárias em embalagens para pães. “Deixamos claro que nossa rede demanda um investimento baixo, de cerca de R$ 16 mil, mas exige envolvimento direto do franqueado”, diz o empresário curitibano Wagner Rover, fundador da DivulgaPão, que fatura R$ 5 milhões e possui 280 lojas pelo País. A taxa de franquia é de R$ 8 mil e o faturamento oscila ao redor de R$ 12 mil.

Apesar de as franquias de alimentação serem as mais tradicionais do mercado, elas também podem ganhar com novas receitas para ampliar seu faturamento. Após passar uma temporada no Japão, o advogado paulista Wilson Kano voltou ao Brasil decidido a abrir uma rede de comida japonesa. Ao perceber, porém, o quanto a concorrência era acirrada, ele decidiu inovar. Ao lado de um sócio, ele criou, em 2013, a Obentô Mania, uma rede de comida japonesa com foco no obentô, uma refeição pronta para viagem com peixe e legumes. “Hoje, o cliente já entende nosso produto, mas no início não foi fácil mostrar que nosso estilo de comida era diferente.” O negócio vem dando resultados. Com faturamento de R$ 4 milhões e quatro franqueados, Kano espera expandir a área de atuação nos próximos meses.

Se o intuito for usar a inovação para explorar mercados ainda desconhecidos, uma opção é procurar franquias que estão abrindo operações em outros países. O número de franquias brasileiras que atuam no exterior cresceu 14% em dois anos, passando de 92, em 2012, para 105, em 2014. Nomes como Vivenda do Camarão, Showcolate, Localiza, Spoleto, Chili Beans, Bob’s e Hering já podem ser encontrados lá fora. Mauro, da Global Franchise, diz que a exportação das redes nacionais tem sido cada vez mais freqüente. “A economia americana está melhorando e abrindo oportunidades para as redes brasileiras. E a hora certa de ir”, diz. A recomendação está sendo seguida por Ramuth, da Walking Party, que acaba de voltar de Miami, onde negocia a abertura de uma outra empresa, a Emagrecentro. No que depender de empreendedores como ele, em poucos anos, será possível encontrar franquias segmentadas disputando mercado na Europa e Estados Unidos, além da América Latina. “Há muitas oportunidades”, diz Ramuth.

Fora da caixa

Os novos tipos de franquias optam por produtos e serviços cada vez mais customizados

Lunablu
Setor: Beleza
Investimento inicial: RS 355 mil
Descrição: Produtos exclusivos para cabelos crespos, ondulados e cacheados.
 
Obentô mania
Setor: Alimentação Investimento inicial: RS 180 mil
Descrição: Rede especializada em bentos, uma espécie de marmita muito tradicional no Japão.
WALKING PARTY Setor: Eventos Investimento inicial: RS 50 mil
Descrição: Ônibus customizado para eventos como festas itinerantes e matinês para o público teen
 
Divulgapão
Setor: Embalagens
Investimento inicial: RS 12 mil
Descrição: Produção de embalagens para pães com espaço para publicidade.
 
Auto Spa Express
Setor: Automotivo
Investimento inicial: RS 10 mil
Descrição: Estética automotiva e lavagem ecológica que atende em endereços comerciais ou residenciais.