Negócios a distância

Revista Isto É Dinheiro (Especial Franquias) – 09/06 – Andrea Assef
 
As franquias virtuais começam a despontar como um caminho promissor para muitos empreendedores, especialmente em segmentos como os de soluções em estratégia de marketing digital, tecnologia, telecomunicações e consultoria, entre outros. Atualmente, há sete franquias desse tipo cadastradas na Associação Brasileira de Franchising (ABF) e a expectativa é de que até a virada da década o número de redes baseadas nesse modelo cresça entre 25% e 30% ao ano. Essa nova tendência acompanha a evolução do comércio eletrônico no Brasil. Em 2013, as vendas online foram de R$ 28,8 bilhões, um crescimento de 28% em relação a 2012, de acordo com o relatório da Webshoppers, realizado pela e-bit com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico. Segundo Ricardo Camargo, diretor da ABF, por não necessitar do espaço físico, há o risco de o negócio ficar literalmente no plano virtual. Afinal, ter uma franquia em que se pode trabalhar em casa, apenas pelo computador, pode ser um problema na hora de atrair os clientes.
 
Mais do que nunca é preciso acertar na hora de escolher a franquia. “Existem redes estruturadas, mas há outras que lançam uma idéia como se fosse um produto final”, diz Camargo. Segundo ele, é importante fazer uma pesquisa, conversar com outros franqueados, ler o contrato com atenção e obter informações sobre suporte técnico. O sistema é, em geral, idêntico ao das franquias tradicionais, com pagamento de royalties e taxas de divulgação. Investir em uma franquia virtual, porém, requer conhecimento das ferramentas de divulgação online. O perfil do franqueado virtual também é um fator determinante para o sucesso. Conhecimento na área digital e familiaridade com ferramentas de marketing online são qualidades importantes.
 
Mas, como em toda regra, há exceções. A necessidade de atender um cliente da sua empresa de marketing direto, em Londrina, no interior do Paraná, fez com que o então consultor de marketing Rafael Grizzo criasse, em 2007, sem ter nenhum conhecimento sobre o mundo digital, a SeuEvento, um portal que reúne informações sobre fornecedores para produtos e serviços como bufês, chácaras, vestidos de noiva, vestidos de festa, convites de casamento, decoração, bufês infantis e hotéis, entre outros. “Precisava fazer um grande evento para um cliente e tive muita dificuldade em encontrar fornecedores”, diz Grizzo. “Percebi que havia um grande negócio a ser criado.” A expansão via franquias começou em 2009, estratégia adotada para dar agilidade ao crescimento do negócio. Atualmente, são 27 franqueados espalhados por todas as regiões do Brasil. A expectativa de Grizzo é fechar o ano com 50 franquias em funcionamento. O investimento em uma unidade da SeuEvento pode variar de R$ 16 mil a R$ 40 mil, dependendo da cidade em que estiver baseada, com retorno prometido entre 6 e 15 meses. “A grande vantagem é que o custo operacional é muito baixo”, diz Grizzo. “Não há estoque e é preciso apenas uma ou duas pessoas para operar.”
 
No caso da Guia-se, franquia virtual de marketing digital, não é preciso nem mesmo ter um programador, pois a franqueadora oferece todo o serviço de apoio. Embora tenha nascido, em 1997, para ser um guia virtual de cidades interioranas, em Indaiatuba (SP), a Guia-se acabou se transformando em uma rede de franquias de marketing digital, com mais de 100 unidades em atividade no País. “Procuro por parceiros que estejam muito abaixo desse negócio e que pretendam crescer comigo”, diz José Rubens de Oliva Rodrigues, um dos fundadores e CEO da Guia-se. A empresa oferece treinamento presencial e online, com reciclagem uma vez por ano.
 
A 2Call, criada em 2008, é uma franquia virtual especializada em marketing para celular que desenvolve campanhas de SMS e de mensagens de voz, sites, aplicativos e jogos. Segundo Roberto Saretta, fundador e diretor-geral da 2Call, existem 15 unidades franqueadas e a expectativa é crescer mais 20 unidades neste ano. “Apostamos em um sistema de franchising para ganhar mercado e abrangência nacional”, diz Saretta. “Essa vantagem competitiva deu base para a expansão da marca. Na opinião dele, o principal atrativo de uma franquia virtual é poder iniciá-la em home office ou coworking sem gastar com infraestrutura e custo fixo. O investimento em uma franquia 2Call varia de R$ 9,9 mil a R$ 39,9 mil e o prazo de retorno, de 6 a 18 meses.