Home Office

Franquias de baixo investimento, que custam até R$ 80 mil, têm se tornado uma opção para empreendedores que querem abrir o próprio negócio e desejam ficar mais próximos de casa. As chamadas franquias home based se destacam por serem um excelente negócio já que demandam menor poder financeiro, em relação aos demais empreendimentos que necessitam de ponto comercial, equipamentos e funcionários e, além disso, não há a necessidade, na maioria delas, de trabalhar aos finais de semana, como em uma franquia de varejo.

A ação de empreender no lar e ainda receber todo o suporte de uma rede tem se alastrado no mercado brasileiro, tanto que o faturamento mais que dobrou, saltando de R$ 2,75 bilhões para R$ 6,3 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Nos EUA, essa forma de trabalho já corresponde a 49% dos pequenos negócios e gerou, em 2009, 427 milhões de dólares de receita. A ascensão do negócio, porém, não pode ofuscar os riscos que a empreitada oferece, já que nos primeiros anos, o franqueado de forma geral será responsável pela execução das tarefas, gestão e, necessariamente, pela prospecção de clientes.

Marcus Rizzo, especialista em franquias e diretor da consultoria Rizzo Franchise, explica que montar a franquia em casa não significa operar somente na residência, pois a maioria desses negócios exige forte atuação na rua. Rizzo conta que investir nesse segmento é algo pessoal, pois está diretamente ligado à sua identificação com o negócio, sua paixão por estar à frente pelo menos nos próximos dez anos de sua vida, todos os dias. “Não acredite em indicações de terceiros, mas invista no seu sentimento. Não busque franquias pelo valor de investimento”, aconselha, ao lembrar que é preciso cuidado redobrado ao optar por uma franquia.

Descobrindo novos caminhos

Após a experiência em estágio na área de Administração com ênfase em Marketing, o jovem Maurício Peixoto, de 22 anos, buscou novos caminhos já pensando em seu futuro. Ao investir na franquia da Bag News, empresa que faz publicidade em embalagens ecologicamente corretas, como sacolas, sacos de pão e caixas de pizza, ele conseguiu mais tempo para si e descobriu a vocação para o setor de vendas.”Optei por abrir uma franquia pelo fato de obter maiores garantias de sucesso. Pesquisei muito sobre o negócio e procurei outros franqueados que estavam no mercado. Ainda assim, como é um produto novo e exclusivo, existe uma pequena resistência por parte dos clientes em entender o nosso projeto”, observa.

Peixoto conta que a adesão à franquia ocorreu por ser um modelo de negócio pronto e que conta com ajuda do franqueador quando necessário. Como ainda é um empreendimento recente, ele ainda não conseguiu reaver os R$ 25 mil que investiu junto com o sócio, ainda assim, não tem dúvida de que fez a escolha certa. “Trabalhar no conforto de casa e com horários flexíveis é sempre muito bom. Tenho tempo para realizar diversas atividades durante o dia, não perco tempo com deslocamento e posso trabalhar confortavelmente”, reflete, ao lembrar que no dia a dia agenda e realiza visitas aos clientes, mas consegue otimizar o tempo. Segundo o diretor executivo da ABF, Ricardo Camargo, para ter sucesso, é imprescindível treinamento, disciplina e suporte do franqueado.

Jornal Correio do Povo – Wagner Machado– 06/10


 

Abaixo alguns artigos do Portal do Franchising, para você que quer comprar uma franquia, comece por aqui, clique abaixo: