Franquias estão prontas para Copa

Jornal O Dia – Rio de Janeiro – 05/06 – Aurélio Gimenez
 
Empresas dos ramos de alimentação e vestuário já estão preparadas para suprir o aumento da demanda na Copa do Mundo. De maneira geral, o período é considerado um segundo Natal para esses segmentos, enquanto setores como indústria e shoppings preveem queda nas vendas, em função dos feriados.
 
“Porém, quem deixou para a última hora terá pouca margem de ação”, diz o consultor, que participa da 23ª edição da ABF Franchising Expo 2014, que começou em São Paulo no dia 4 e foi até 7/6.
 
A rede de culinária italiana Spoleto é um exemplo de quem planejou estratégias. Desde maio as unidades oferecem três massas coloridas com as cores da bandeira brasileira, além de kits de tinta facial. “Também estamos explorando mídias digitais”, afirmou o diretor-geral, Antônio Moreira Leite.
 
Para atender aos estrangeiros, o Rei do Mate elaborou cardápio em quatro idiomas: português, espanhol, inglês e francês. Já o Giraffas optou por pratos regionais. Seletti, por sua vez, apostou no suco Brazuca (maracujá, laranja e hortelã).
 
Em outro setor, a marca de roupas infantis Tip Top criou coleção exclusiva para a Copa A Taco, de moda adulta, também oferece peças com atemática do Mundial. Sócio da Loja das Torcidas, Daniel Guimarães, diz que as vendas podem subir até 300% em relação a um mês comum.
 
Varejo teve crescimento tímido
 
A euforia com a Copa, porém, ainda não é compartilhada por todos. Para a presidenta da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Cristina Franco, o varejo teve crescimento tímido neste primeiro trimestre e o efeito Mundial não pode ser contabilizado.
 
Segundo ela, enquanto em anos anteriores o setor cresceu até 26%, nos dois últimos caiu para 11% e este ano deve ficar em 10%. Entre as causas do baixo desempenho estão a falta de investimentos em logística, perda de renda da população e aumento da inflação.