Engenheiro desempregado abre duas franquias em um mês e fatura R$ 40 mil

Portal R7 – Luiz Betti – 30/10
 
O engenheiro Charles Andrade Cruz, 40, estava desempregado quando um amigo o convidou para entrarem juntos numa franquia. Como sempre teve vontade de abrir o próprio negócio, ele aceitou a empreitada em junho deste ano.
 
Primeiro ele comprou uma unidade da Praquemarido [loja de serviços de reparos e reformas em imóveis] em Tucuruvi, zona Norte de São Paulo. Depois da montagem do escritório, que durou cerca de três semanas, Charles e seu sócio, Doniel da Silva, resolveram adquiriu a segunda filial, em Santana, na mesma região.
 
Os clientes já estavam procurando os serviços da loja mesmo antes da inauguração oficial, por isso resolvemos investir logo na segunda [franquia]. Investir numa segunda franquia, por sinal, está se tornando uma tendência entre os brasileiros que buscam o próprio negócio, segundo a ABF (Associação Brasileira de Franquias). Atualmente, a média nacional é de 1,6 unidade por franqueado.
 
Charles conta que, apesar do investimento alto (R$ 100 mil em cada unidade), após 20 dias eles já conseguiram cobrir as despesas com funcionários, aluguel, telefone, água e luz. Os lucros, que atualmente são de R$ 40 mil mensais, vieram logo no fim do primeiro mês. A receita do sucesso? 
 
Trabalho em equipe.
 
Trabalhar sozinho numa franquia é complicado, tem muita coisa pra cuidar. Nós começamos com cinco funcionários e agora temos 13. Uma equipe boa e coesa faz a diferença.
 
Mercado em crescimento
 
De acordo com o diretor executivo da ABF, Ricardo Camargo, o aumento de franquais por pessoa pode ser atribuído ao amadurecimento do mercado nacional e a sua posição de destaque em termos de empreendedorismo. Além dos estímulos das próprias franqueadoras. Normalmente as redes pedem investimento de 50% a 60% de capital próprio na primeira franquia, enquanto na segunda essa porcentagem é de 30% a 40% e o resto pode ser financiado por um banco.
 
O consultor de marketing do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), José Carmo Vieira de Oliveira, afirma que houve um aumento na procura de informações a respeito das franquias, sobretudo entre as mulheres.
 
Mais pessoas estão buscando o Sebrae para saber sobre franquias. Se o negócio traz um bom resultado, a pessoa acaba investindo novamente na mesma região. Isso ocorre muito em pequenas e médias franquias.
 
Nesses casos, a recomendação é conhecer o setor de interesse é estar preparado para longas jornadas de trabalho.
 
É importante a pessoa identificar o perfil da franquia, ou seja, pesquisar sobre o setor de interesse. Além disso, ela deve saber que precisará trabalhar bastante até recuperar o investimento inicial. Até lá, ela possivelmente não terá feriados, sábados e domingos.