Empresas de limpeza crescem 65% com PEC das Domésticas

Portal Terra – 18/08 – Redação

Em março de 2013 foi aprovada no Senado a Proposta de Emenda Constitucional nº 66, mais conhecida como PEC das Domésticas. A medida, que garante direitos inéditos para as trabalhadoras do ramo, demorou para ser regulamentada e só no começo de agosto de 2014 foi oficialmente promulgada. Ao longo deste período de mais de um ano, as empresas especializadas em limpeza viveram um boom, aproveitando o mercado aberto pela nova lei.  

Após a PEC das Domésticas, as empresas de franquias de limpeza cresceram 65% em apenas um ano. Hoje, existem mais de 20 companhias que somam juntas mais de 900 franquias em todo o Brasil, segundo levantamento recente do setor de franchising, afirma a gerente executiva da Associação Brasileira do Mercado de Limpeza (Abralimp), Denise Cruz.

A carência por empregados domésticos, a PEC das Domésticas e o aumento do consumo de serviços ligados ao lar fizeram esse segmento explodir em 2012, informa a Associação Brasileira de Franquias (ABF). Agora, o mercado está em fase de consolidação. As empresas que puxaram o crescimento foram as multinacionais 5àsec, Jani-King, Dryclean USA e Jan-Pro e a brasileira Limpidus.
O bom momento do segmento aparece nos números de várias empresas. A rede de franquias Limpeza com Zelo, por exemplo, cresceu 300% no primeiro trimestre e mesmo assim deixou de atender cerca de mil clientes por falta de franqueados, conta o proprietário da rede, Renato Ticoulat Neto, que também é representante da Jan-Pro no Brasil.

O empresário acredita que o crescimento do setor se deve a uma mudança de hábito na sociedade brasileira e que a PEC das Domésticas é uma consequência e não a causa. Segundo ele, com o crescimento da economia brasileira e o boom imobiliário, muitas pessoas compraram apartamentos novos e pequenos, que não têm quarto de empregada nem na área de serviço e fizeram aumentar a demanda por serviços de limpeza. Por outro lado, há um novo perfil de empregada doméstica, que não quer mais dormir na casa onde trabalha. Pessoas com perfil para entrar na profissão hoje têm oportunidades de trabalhar de trabalhar em outras áreas, como no comércio ou com telemarketing, por exemplo.

Setor aquecido

“Estou assustado com a demanda de clientes que não posso atender. Preciso de, pelo menos, mais 90 franqueados para conseguir”, diz Ticoulat. Denise complementa que esse é um novo e promissor mercado não apenas para empresas prestadoras de serviços especializados de limpeza profissional, mas também para fabricantes e distribuidores de máquinas, equipamentos e produtos químicos de uso profissional.

“O brasileiro ainda está acostumado com a relação mais próxima com os empregados domésticos e o mercado de empresas de limpeza é recente. Quem procura somente serviços de faxina e não de acompanhamento de pessoas (crianças, idosos etc) encontra na contratação de terceiros uma excelente oportunidade de obter resultados melhores com maior produtividade a custos competitivos”, acrescenta Denise. 

Ticoulat lembra, porém, que o setor ainda precisa amadurecer: “É uma boa oportunidade para investir se estiver profissionalizado e com diferencial competitivo”. Segundo ele, as empresas mais estruturadas estão fazendo o nicho crescer porque buscam utilizar produtos 100% ecológicos, gastar menos água, e trabalhar com maior eficiência e segurança. “Se houver problema de roubo ou de atraso tem uma empresa para reclamar e exigir qualidade pelos serviços”, conclui o empresário. Para os profissionais da área, a vantagem é estar em uma empresa, ter assistência médica e odontológica, seguro, vale-transporte, entre outros benefícios.