Crescimento do setor de franquias tem reflexo na procura por lojas na expansão de shoppings do interior

Diário do Comercio – Karina Lignelli – 12/06
 
O setor de franquias sempre foi visto como promissor tratado como investimento de grande rentabilidade e poucos riscos negativos. Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) confirmam essas características e vão além: para 2013, a estimativa de crescimento é de 10% (marcas/lojas) e 16% em faturamento. As negociações envolvendo as lojas que se instalarão na área de expansão do Shopping Piracicaba (com obras em andamento) reforçam as previsões, tanto de investidores quanto de franquias interessadas.

De acordo com a superintendência do Shopping Piracicaba, 82% das lojas já foram comercializadas e estão com contratos assinados. Para os espaços disponíveis, demonstraram interesse em se instalar na área expandida franquias dos setores de acessórios, alimentação, artigos para o lar, calçados (femininos, masculinos e infantis), cama, mesa e banho, restaurantes, choperia, presentes, relógios, serviços e vestuário geral (feminino, masculino, infantil, esportivo).

Com obras dentro do cronograma de entrega para 2014, o projeto de expansão do Shopping Piracicaba contempla a ampliação em mais 16 mil metros quadrados. Serão 103 novas lojas (distribuídas em dois pisos), restaurantes, expansão do cinema com a criação de uma nova sala equipada com tecnologia inovadora e a ampliação dos estacionamentos, com a incorporação vagas cobertas. Já estão confirmadas as lojas Riachuelo, Memove, Le Biscuit, Dudalina, VR São Paulo, Jogê, Aramis Menswear, BillaBong, Crawford, Brookfield (Jr e Donna), Iódice, Empório Body Store, Chilli Beans, Bebê Básico entre outras.
Para Pedro Henrique Caminada, superintendente do Shopping Piracicaba, a procura das franquias confirma o potencial regional do centro de compras. “Temos demandas dos dois lados – tanto de investidores quanto das marcas. Isso reforça o bom momento da cidade e as expectativas positivas em relação a ampliação do Shopping Piracicaba. Mostra que estamos no caminho certo e que há interesse em investir na região”.

Mariana Gerage e Junior Menezes, que integram a equipe de comercialização da expansão, comentam que diariamente são procurados para o fornecimento de dados e detalhes da ampliação. “Temos mais de 80% das lojas comercializadas. Estamos estudando os espaços disponíveis para conseguir a instalação de franquias conhecidas nacionalmente, agregando mais e melhores opções aos clientes”, destacam os executivos comerciais.

Em alguns casos, explica Pedro Caminada, a troca de informações está sendo fundamental, principalmente para colocar em contato as partes interessadas. “Sabemos as franquias que querem instalar lojas na expansão e queremos que elas conheçam os investidores. Esse é o nosso trabalho atual. Nos próximos meses, tudo indica que a comercialização das lojas da expansão esteja concluída”, informa.
Os três defendem aspectos positivos das franquias enumerados pelo Sebrae/SP e também por outras entidades representativas do serviço varejista como a vantagem ser um negócio que já chega pronto, testado no mercado e com marca reconhecida pelo público.

Durante as obras de expansão, o Shopping Piracicaba criou um Setor de Comercialização. O objetivo é atender aos clientes interessados em saber mais sobre os planos financeiros para aquisição de lojas e franquias. Mensalmente, estão sendo promovidos encontros comerciais, com apresentação da planta da expansão, detalhes das lojas já confirmadas e espaços ainda disponíveis para comercialização. “As reuniões estão tendo ótimo retorno. Muitos empresários não conhecem o mercado de shopping center. Esses encontros proporcionam uma conversa aberta sobre valores financeiros e o andamento das obras. Na maioria dos casos, resultam em ótimas parcerias”, completa o superintendente.

Sobre o setor de franquias 

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF) com 941 mil empregos diretos no ano passado, o setor de franquias projeta expansão do número de postos de trabalho em 2013 em torno de 12%, o que significa que deverão ser gerados mais de 100 mil empregos diretos ao longo do ano (todos empregos formais).

Em 2012, o mercado nacional de franquias cresceu 16,2%, mostrando faturamento de R$ 104 bilhões. O setor experimentou aumento de 19,4% em marcas, atingindo 2.426 em atuação no Brasil, o que valeu ao país a terceira posição no ranking mundial, liderado pelos Estados Unidos e pela China. O número de unidades totalizou 104.543, com ampliação de 12,3% em comparação ao ano anterior.
Para a ABF, o grande fator de crescimento das franquias no Brasil tem sido a ascensão das classes sociais D e E à classe C. No ano passado, a indústria caiu.