Crescem negócios com franquias tocadas de casa

Jornal O Globo – Maíra Amorim  – 11/11
 
O nome em inglês pode assustar, mas as franquias home-based nada mais são do que negócios de franchising que podem ser abertos e administrados de casa, modalidade cuja oferta e procura têm crescido em vários segmentos. A ascensão da classe C é um dos principais motivadores desse movimento, segundo o presidente da ABF-Rio, Beto Filho.
 
Os novos consumidores passam também à condição de empreendedores. Essas franquias têm como vantagens o custo inicial menor e a economia com aluguel, já que elas não exigem que se tenha um ponto comercial. Já são mais de 20 redes no país oferecendo esse modelo.
 
No Grupo Zaiom, responsável pela operação de seis franquias, cinco delas podem ser tocadas em domicílio. É o caso da Home Angels (cuidadores de idosos), Tutores (reforço escolar), Dr. Faz Tudo (reparo e reformas), Dr. Jardim (manutenção de piscinas e jardins) e Amigo Computador (suporte de TI e internet), com investimento inicial entre R$ 10 mil e R$ 35 mil.

Um serviço feito fora da casa do empreendedor
 
Quando as pessoas pensam em uma operação home-based, acham logo que o serviço vai ser prestado na casa delas e que, por isso, precisariam de um espaço grande na residência. Mas não funciona assim: o serviço é prestado na casa dos clientes — explica Artur Hipólito, sócio-diretor do Grupo Zaiom, acrescentando que, para ser um franqueado do grupo, é necessário, na maioria dos casos, ter um computador com acesso à internet e espaço para armazenar material de divulgação e marketing.

O Grupo Multifranquias também tem três negócios que podem ser tocados no modelo home-based: a Light Depil, de depilação a luz pulsada, o Auto Spa Express, de lavagem de carros, e a Walking Party, de ônibus balada — os investimentos vão de R$ 10 mil a R$ 79 mil. Como no Grupo Zaiom, oferecem serviços que podem ser prestados na casa dos clientes.

Trocando o mundo do emprego pelo do trabalho
 
Há outros negócios que podem ser home-based, como cursos de inglês, empresas de reforço escolar e agências de turismo.
Mas, antes de investir nessa modalidade de franchising, é fundamental conhecer bem o negócio. Eu sempre recomendo que o investidor converse com outros franqueados daquela rede para saber se a margem de lucro é boa e se a operação funciona bem — diz Beto Filho.
Artur Hipólito lembra, também, a importância do planejamento na hora de se adquirir uma franquia para ter um negócio em casa:
Esses modelos não são para investidores, mas, sim, para pessoas que trocam o mundo do emprego pelo do trabalho: então, o que é preciso é se planejar financeiramente para que o negócio seja alavancado. É preciso tomar todo o cuidado para passar dessa fase inicial.