Comissão de ESG da Associação Brasileira de Franchising se reúne na semana do Meio Ambiente

Rodrigo Abreu, diretor de Marketing e Comunicação da ABF, dá as boas-vindas aos participantes

Representantes de várias marcas compartilharam suas práticas socioambientais na sede da entidade.

06/06/2022

Na semana que antecedeu a comemoração do Dia do Meio Ambiente (5 de junho), aconteceu no último dia 2 o primeiro evento aberto da Comissão de ESG da ABF. O encontro reuniu cerca de 100 pessoas na sede da entidade e muitas outras de forma online.

Primeiramente, o coordenador Rodrigo Abreu apresentou os objetivos da Comissão, deixando claro que ela tem um papel de facilitadora para as marcas conhecerem e aprenderem umas com as outras, e reproduzirem as melhores práticas em prol da preservação do planeta e do ambiente de negócios.

“Estamos abertos para sugestões, dúvidas e desafios”, afirmou Abreu, explicando que além de ser franqueador da Aphagraphics e diretor de Marketing e Comunicação da ABF, tem atuado há anos como conselheiro de diversas ONGs.

Várias marcas apresentaram cases, ou seja, compartilharam suas práticas nas áreas de responsabilidade social, economia circular, conceitos, ideias e ações nas áreas Ambiental, Social e de Governança (ou Environmental, Social e Governance, da sigla em inglês).

Cases das redes

O CNA e o Grupo Sallus apresentaram seus institutos, que já atuam há muitos anos e servem de inspiração para tantas outras marcas.

A marca de food service Mania de Churrasco contou como ao se engajar com a ONG Amigos do Bem percebeu também um ganho inesperado de engajamento de colaboradores e consumidores com a causa.

Já a 5àsec aproveitou o evento para anunciar em primeira mão para o mercado que a partir de agora a rede passa a utilizar cabides de plástico reutilizado, ou seja, a fabricação desses cabides é feita de plástico oriundo de embalagens utilizadas pelos consumidores. É um exemplo de economia circular, pois a matéria-prima utilizada é de material descartado por outra atividade. Além disso, a marca mostrou a importância de medir o impacto das iniciativas e comunicá-las aos consumidores. De acordo com a 5àsec, aos poucos, os consumidores vão se engajando também e formando um círculo virtuoso em prol de atitudes simples, mas de grande impacto.

Já a Maple Bear apresentou suas iniciativas de franqueados que ao construírem suas escolas utilizaram o que há de mais moderno em conceito de sustentabilidade. Os prédios usam luz natural, captam água da chuva entre outras iniciativas. Mas o mais importante é que toda essa experiência é transmitida para os alunos como aprendizado. Assim, as novas gerações já crescem com essa preocupação de forma natural.

Outra mensagem importante foi dada pela franquia Medição. Eles mostraram que praticar os conceitos do ESG não é exclusividade de empresas grandes e nem precisa de muitos recursos. Já existem várias normas técnicas que detalham iniciativas que podem orientar qualquer empresário sobre as melhores práticas em várias frentes, sem que seja necessário “inventar a roda”.

O evento contou ainda com um painel sobre a Comissão ABF Jovem, que tem o objetivo de capacitar e formar os jovens e possíveis futuros empreendedores, apresentado por Bruno Arena, presidente da Comissão de Ética da ABF e diretor de Expansão da Casa do Construtor, e Fabiana Estrela, diretora de Capacitação da ABF e de Treinamento e Desenvolvimento do Grupo Salus. Além disso, Pedro Mello, sócio da DOM Strategy, palestrou sobre os primeiros KPIs e os vencedores do Prêmio ABF Destaque de Sustentabilidade.

Para encerrar o evento, Eleine Bélaváry, diretora da consultoria Connexion Negócios Sustentáveis, mostrou que o ESG sempre foi uma preocupação da entidade e lembrou da criação pela ABF da Associação Franquia Sustentável (Afras) e da abertura de mais de mil postos de trabalho formais, fruto de uma parceria entre a entidade e a Prefeitura de São Paulo, por meio do programa Trabalho Novo, ligado à Prefeitura na época em que João Doria era prefeito, em 2017.

Foto: ABF/Divulgação.