Com R$ 4700 já dá para trabalhar de casa

Jornal Diário de S.Paulo Juca Guimarães – 17/11
Para cerca de 30 milhões de brasileiros, a casa não é uma extensão do emprego. A residência é o próprio local de trabalho e garante uma boa remuneração com investimento relativamente baixo.
As microfranquias com custo de até R$ 15 mil, que exigem apenas um funcionário, são as opções preferidas para quem pretende melhorar a qualidade de vida, sem longos deslocamentos até o escritório e com uma renda maior.
A franquia Auto Brasil, de rastreamento e assistência de carros 24 horas, custa R$ 4.700 e pode render um faturamento médio de R$ 50 mil por mês, de acordo com o desempenho do franqueado.
No site da Associação Brasileira de Franchising é possível conferir diversas opções de franquias para quem quer trabalhar em casa.
Retorno
A empreendedora Renata Nogueira já teve agência de publicidade e agora tem uma renda média de R$ 4 mil com a franquia Mídia Pane, de propaganda em saco de pão. “Já tenho várias propostas de campanhas para 2014”, comemora.
Há um ano e oito meses, o economista Miguel Antônio Ambrósio administra de casa uma franquia da Jan-Pro, de limpeza comercial. O investimento inicial foi de R$ 15 mil e ele tem um faturamento aproximado de R$ 4,2 mil por mês.
Antes de abrir sua franquia de consultoria de redução de gastos para empresas, a ERA (Expense Reduction Analysts), Eduardo Barbi era representante de pós-venda. Há cinco anos trabalhando no modelo home office, Barbi conseguiu dobrar a sua renda mensal, comparando o salário do tempo em que tinha carteira registrada.
A Fator 5 é uma franquia de venda de perfumes pelo Facebook. O cabeleireiro Ivanildo Silva é um dos franqueados. “Ganho de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil só pelo Facebook”, diz.
Sucesso depende da dedicação e foco no trabalho
Tanto para o franqueador quanto para o franqueado, o sucesso do negócio depende da dedicação ao trabalho e foco no desenvolvimento constante do projeto. Além do capital inicial para contratar a franquia, o interessado precisa ter certeza de que está capacitado e motivado para começar a trabalhar em casa. É para um público assim que Alexandre Borin, presidente da Prestus, desenvolveu a microfranquia Números Mágicos.
A microfranquia oferecida é um negócio de atendimento telefônico e organização de agenda, uma espécie de secretária virtual. “O nosso público-alvo são empresas e autônomos que precisam de um serviço de secretária de alto padrão, mas não pode contratar uma”, disse Borin.
A expectativa de renda mensal é de R$ 6 mil a R$ 10 mil.