ABF participa de encontro com empresários chineses

A ABF participou do seminário : Hong Kong, Zhuhai and Macau: Your business Partners in China, promovido pelos governos destas 3 cidades chinesas com o apoio do IPIM (Instituto de promoção do comércio e do investimento de Macau) e do São Paulo Chamber of Commerce. O evento aconteceu no último dia 4 de maio, no hotel Intercontinental, em São Paulo.

A agenda do evento contemplou a apresentação de informações e sobre as oportunidades na região, que é conhecida como o Delta do Rio das Pérolas. Hong Kong foi representada por Simon Galpin, diretor geral do Invest Hong Kong, . Zhuhai pelo vice-prefeito Liu Xiaolong, e Macau pela diretora executiva do IPIM Echo Chan. O representante da Prefeitura de SP foi o secretário de relações internacionais Alfredo Cotait. E o Cônsul-Geral da República Popular da China em São Paulo , Sun Rongmao, representou o governo chinês.

O objetivo do encontro, que contou com a presença de mais de 200 pessoas, foi o de mostrar as oportunidades de negócios para as empresas brasileiras, destacando não só a exportação de produtos, como também a implantação de empresas brasileiras nesta região, que vem ganhando papel de destaque na economia chinesa.

O diretor executivo da ABF Ricardo Camargo e o gerente de relacionamento Rogério Feijó, representaram a entidade e realizaram importantes contatos com empresários de Macau presentes ao encontro. Eles ouviram destes empresários que o grande potencial está na exportação de alimentos para a China, mas principalmente produtos que agreguem novos conceitos e diferenciais. Segundo Feijó, eles destacaram, por exemplo, o pão de queijo. Outro empresário da comitiva disse que, com a ascensão da classe média e crescimento da renda, Macau e Hong Kong tornaram-se os maiores mercados para as grifes internacionais.

A rede O Boticário também é vista como um grande negócio para iniciar nestas duas cidades e depois expandir-se para todo o território chinês. Segundo os executivos já foram iniciados os contatos com a empresa. Atualmente há três marcas brasileiras presentes na China: Arezzo, Wizard e Linkwell.

Feira de Franquias

O IPIM e a Associação Chinesa de Franchising realizarão no período de 8 a 10 de julho a Macao Franchise Expo 2011, que pelo quarto ano consecutivo contará com o apoio da ABF. A entidade foi convidada pelo governo de Macau para participar com um estande institucional e está viabilizando a inclusão do evento no convênio com a Apex-Brasil, para beneficiar os associados interessados em participar desta feira. `Trata-se de uma oportunidade para as franquias brasileiras conhecerem o potencial deste mercado e estabelecer contatos com investidores`, afirma Camargo. 

O mercado chinês

Para se ter uma ideia, o Delta ocupa menos de 1% do território chinês e representa mais de 27% das exportações do país. Foi implementada uma política para a abertura de empresa que permite fazê-la em um dia. A tributação é baixa (IVA de 5,5% e imposto de renda de pessoa física é de 15%). Há somente três impostos, aplicados sobre o lucro, salários e imóveis. Tanto para Hong Kong como para Macau não é necessário visto.

Hong Kong respondeu por 11% do PIB chinês em 2010 e movimentou 23 milhões de containers em seu porto (Santos movimentou 10% deste volume), sendo considerado um dos cinco maiores portos do mundo em volume de exportações, cujo ranking é liderado pelo porto de Xangai. Atualmente há quatro mil sedes de empresas instaladas na cidade e seu aeroporto é classificado como classe máxima em excelência por institutos internacionais.

Macau, por sua vez, é uma ex-colônia portuguesa que entrou num impressionante ritmo de desenvolvimento nos últimos anos. A cidade converteu-se num centro de entretenimento, lazer e compras e hoje atrai mais de 25 milhões de visitantes por ano, principalmente devido aos seus cassinos, que já superam em mais de duas vezes o faturamento de Las Vegas, nos Estados Unidos. Macau também é um grande pólo exportador, principalmente de produtos para saúde, como a indústria farmacêutica.

Já a cidade de Zhuhai é menos conhecida e vem ganhando destaque no cenário econômico chinês. Com a conclusão das obras de construção da maior ponte do mundo sobre o mar, será possível se deslocar entre as três cidades em menos de 30 minutos. A cidade é um importante pólo universitário, com mais de 10 grandes universidades e concentra fábricas de gigantes mundiais, como a Vale, Shell, Bosch, Philips, Canon, BP e Gree, empresa chinesa que atualmente é a maior fabricante de aparelhos de ar condicionado do mundo e possui uma fábrica em Manaus.