A era do bem-estar

Revista Isto É Dinheiro (Especial Franquias) – 09/06 – Andrea Assef
 
O consumo de alimentos que trazem benefícios à saúde cresce a taxas de três a quatro vezes superiores à média de expansão dos produtos tradicionais. No Brasil, as vendas dessa categoria de alimentos devem superar os R$ 40 bilhões em 2014, segundo a consultoria Euromonitor. É o triplo do mercado de dez anos atrás. O bem-estar atrai a nova classe média, com maior poder de compra e informação. “O consumidor se tornou consciente de que a alimentação saudável, atrelada a exercícios físicos e outros cuidados, é sinônimo de saúde”, diz Ana Vecchi, sócia da consultoria Vecchi Ancona Inteligência Estratégica.
 
Essa é uma ótima notícia para empreendedores que apostam em produtos saudáveis. Obviamente, não basta gostar de comer saudavelmente, ter qualidade de vida, apreciar uma boa massagem ou praticar esportes para ter sucesso ao operar um negócio na área. “É preciso ter consciência de que será necessário trabalhar muito, mas muito, para proporcionar tudo isso aos clientes”, diz Ana.
 
Fundada em 2007, a Seletti é considerada a primeira rede de franquia de culinária saudável do Brasil. A empresa é fruto da ideia da empresária Bia Campos com o empreendedorismo de seu marido, Luis Felipe, que já tinha experiência no ramo de alimentação. O casal criou um negócio de sucesso. “Estamos crescendo na casa dos 40% em faturamento todos os anos”, diz Luis Felipe. De acordo com ele, a empresa faturou R$ 38 milhões no ano passado e fechou o ano com um total de 40 lojas, entre abertas e contratadas, o dobro do ano anterior. Para 2014 a previsão é abrir 18 novas unidades. “O público inicial da Seletti era formado por mulheres”, diz Campos. “Com o tempo, vieram os homens e as famílias para as nossas lojas.” 
 
Atentos a essa movimentação, os empresários Eduardo Lara Corrêa e Fernando Humberto Damas juntaram duas tendências, a das “vending machines” (máquinas de vendas automáticas) com alimentação saudável, e criaram a Fast Good Machine, que vende de saladas a sanduíches naturais. Segundo Paulo César Mauro, responsável pela formatação da franquia, a Fast Good, criada em 2013, é ideal para escolas, empresas, academias e universidades, entre outras. A máquina funciona 24he um sistema de telemetria permite acompanhar as vendas online e fazer a reposição dos produtos. Ao se tornar um franqueado, o empreendedor compra um território, que inclui no mínimo dez máquinas: cinco de café e chá orgânico e cinco com sucos, saladas, frutas e lanches. “Nós fornecemos ao franqueado uma lista das empresas na região que têm interesse na instalação da máquina. Isso torna a administração do negócio mais simples e eficaz”, diz Mauro.