5ª Simpósio de Moda e Cosméticos da ABF debateu vantagens e desafios dos segmentos no franchising

Centro de Capacitação e Eventos da ABF, em São Paulo, recebeu a quinta edição do Simpósio de Franquia de Moda e Cosméticos

No dia 8 de maio, aconteceu, no Centro de Capacitação e Eventos da ABF, a quinta edição do Simpósio de Franquia de Moda e Cosméticos da entidade. Os palestrantes convidados apresentaram uma programação rica em conteúdo sobre os dois setores. A participação destes segmentos no faturamento do setor foi de 17,1% % para acessórios pessoais e calçados e ­­­12,1% em vestuário. Já cosméticos e perfumaria, englobados pela categoria Esporte, Saúde, Beleza e Lazer, teve um crescimento de 23,9% em 2013, em comparação com 2012.
 

Cristina Franco, presidente da ABF, comanda abertura do evento  

Cristina Franco, presidente da ABF, iniciou as atividades, ressaltando a importância do evento e comentando os principais desafios que o sistema de franchising tem enfrentado neste primeiro semestre. “Este evento reflete o acentuado crescimento do consumo de produtos de beleza e cosméticos no Brasil nos últimos anos”, afirmou Cristina.  

Celina Kochen, consultora em varejo que é também coordenadora do Comitê de Moda e Cosméticos da ABF, dissertou sobre o atual cenário do varejo do moda
 
Na introdução dos temas a serem discutidos, Celina Kochen, consultora em varejo que é também coordenadora do Comitê de Moda e Cosméticos da ABF e uma das idealizadoras do Simpósio, falou sobre o atual cenário da moda e as dificuldades observadas pelos varejistas. “O mercado está cada vez mais maduro e preocupado em crescer com cautela e consistência, o que é bastante positivo”, ressaltou.  

Marinho Ponci, diretor de expansão da Chilli Beans, apresentou o expertise da marca com lojas de rua, além das vantagens e desvantagens deste tipo de ponto comercial
 
Todo o know-how da Chilli Beans com lojas de rua foi apresentado por Marinho Ponci, diretor de expansão da rede, na primeira palestra do dia. Em 2010, com 300 PDVs em shopping centers, centros comerciais e galerias, a rede identificou a necessidade da expansão de suas unidades utilizando este formato e encontrou diversos obstáculos. “Aqueles que decidem investir na rua precisam observar diversos aspectos, pois existem prós e contras nas lojas de rua. O mais importante, no entanto, é estar alinhado com o seu franqueado. Ele precisa acreditar na sua ideia”, afirmou o executivo.  

Mario Cerveira, da Cerveira Advogados, abordou os aspectos jurídicos do varejo e apresentou cases atuais relacionados aos franqueados, franqueadores  e shoppings centers
 
Já Mário Cerveira, da Cerveira Advogados, abordou em seu painel os aspectos jurídicos do varejo. Além de dissertar sobre contratos com shoppings e multas cobradas pelos grandes centros comerciais, o advogado, com o auxílio de Francisco Boch, apresentou cases recentes tratados pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e seus impactos no varejo em geral. 
Jae Ho Lee, diretor do Grupo Ornatus, falou sobre a Love Brands e o conceito de unir várias marcas em uma única loja

Após o coffee break, Jae Ho Lee, diretor do Grupo Ornatus, falou sobre a Love Brands, união de três marcas distintas em uma única loja: Balonè, Imaginarium e Puket. O foco da parceria são cidades menores e as redes já contam com 30 lojas em funcionamento neste formato. “Queremos chegar a 50 unidades até o final de 2014 e 80 lojas em 2015”, afirmou o executivo.

Tendências de visual merchandising e principais pontos observados na última edição da EuroShop, foram os destaques da palestra de Camila Salek, da Vimer
 
Finalizando esta edição, Camila Salek, da empresa Vimer, especializada em visual merchandising e campanhas para PDVs, palestrou sobre as principais tendências observadas na última edição da EuroShop, uma das mais importantes feiras de varejo no mundo, realizada no final de fevereiro, em Düsseldorf, na Alemanha. Segundo ela, pela primeira vez, a Apex-Brasil apoiou algumas empresas brasileiras na montagem e exposição de serviços das marcas no espaço “Think Brazil” durante o evento. “O conceito de visual merchandising possui, atualmente, duas vertentes. Uma atenta às inovações e extravagâncias tanto na concepção de vitrines, como na confecção de manequins e outra com foco na simplicidade”, salientou.