Início Notícias ABF em Ação Oportunidades e desafios na internacionalização de franquias

Oportunidades e desafios na internacionalização de franquias

Oportunidades e desafios na internacionalização de franquias
Painel reuniu (a partir da esq.): Altino Critofolleti Jr., Tiago Araújo, Bruno Amado e Daniel Cerveira

Tema foi tratado no segundo painel do Congresso de Expansão de Redes, que trouxe também o case da Oggi Sorvetes.

Ainda no Congresso de Expansão da 9ª ABF Franchising Week, o tema oportunidades e desafios na internacionalização de franquias foi debatido sob a moderação de Daniel Cerveira (Cerveira Advogados Associados) e especialistas compartilharam os desafios e experiências na jornada de internacionalização das franquias.

Altino Cristofolleti Junior (Casa do Construtor) contou como foi a oportunidade de expandir para o exterior, sobre contato com fornecedores e adaptação à cultura locais. “É diferente você abrir na Argentina, no Paraguai, no Uruguai, na Colômbia, apesar de todos esses países estarem aqui na América do Sul, falarem o espanhol, mas cada país tem a sua cultura,” disse.

Cristofoletti destacou a importância de se ter um operador local, que conheça a cultura e as “dores”. “Hoje temos lojas no Paraguai e no Uruguai. Todas foram frutos da parceria da ABF com a Apex. Foi com a ajuda da entidade que passamos a estudar o mercado, os fornecedores para iniciar a expansão internacional”, finalizou.

Concordando com Altino, Tiago Araújo (iGUi) explicou que uma estratégia de expansão de sucesso precisa ser baseada nos mercados atuais, respeitando as diversas culturas e fazendo estudos locais, principalmente as financeiras. “Temos atualmente 1.200 franqueados no Brasil e exterior. Estamos com um faturamento acima de 2 bilhões de reais, e tudo isso vem das análises e de uma expansão interna da nossa rede”, afirmou.

Araújo também destacou a necessidade de entender o mercado que se quer ingressar e como o seu produto impacta no exterior. “A iGUi possuí trinta anos no mercado e temos atualmente um produto que, em qualquer país que ele entra, é muito bem recebido, elogiado, dada a tecnologia que ele tem, a qualidade que ele possui e a capacidade produtiva que nós temos de entregá-lo para todos os nossos franqueados pelo país”, explicou.

Bruno Amado, gerente de projetos internacionais da ABF, falou sobre o Franchising Brasil, programa de apoio à internacionalização de franquias, que é uma parceria da ABF com a ApexBrasil. “O programa tem quase 20 anos.  Dentro desse período, a ABF já participou de ações em mais de 40 países, levando as marcas brasileiras. O último programa que participamos encerrou no final do ano passado com 180 empresas participantes”, explicou.

Amado disse também que as visitas técnicas a franqueadores e franqueados fora do Brasil têm sido bastante ricas para trazer um pouco da visão do franchising em cada país que a entidade participa, além das feiras. “Realizamos uma missão com visitas técnicas e seminários, sempre acionamos a associação de franquias local, quando há, ou o escritório da Apex, ou a Embaixada Brasileira para mobilizar parceiros locais e promovemos rodadas de negócio entre as empresas brasileiras e investidores em cada um desses países”, concluiu.

Rodrigo Mauad: “Desistir não é uma opção!” 

A trajetória empreendedora que impulsionou a Oggi Sorvetes

“Histórias de empresas são histórias de pessoas”, afirmou Rodrigo Mauad (Oggi Sorvetes). O empreendedor falou sobre a jornada empreendedora da rede de alimentação que criou e que envolve expansão e empreendedorismo.

A empresa já está há 18 anos no mercado, com mais de 1.000 lojas operando e uma expansão acelerada nos últimos cinco anos, período em que saíram de 100 lojas para mil, e projetando um faturamento de R$ 1 bilhão para 2024. “Quando a gente começou no mercado de franquias, o nosso sonho eram as mil lojas, e a gente chegava para as consultorias, para as pessoas, e falava, sonhamos em ter mil lojas, e todo mundo achava que a gente era louco”, contou Mauad.

O painelista contou que seu pai viu a oportunidade de empreender quando era jovem, cresceu na empresa em que trabalhava até se tornar gerente, e em 1982,  comprou a primeira fábrica de gelo, que só tinha dois funcionários na época. “Vi meu pai empreender, vi meu pai crescer, vi meu pai passar por dificuldades e me apaixonei pelo empreendedorismo desde pequeno, e aos 16 anos eu já sabia que queria ser empreendedor”, disse.

Em 2006, nasceu a Oggi Sorvetes, com vendas em padarias, lanchonetes, banca de jornais, restaurantes, sempre com um pequeno varejinho. Até que em 2009 Mauad descobriu que o grande consumo de sorvete no Brasil é no supermercado. Foi nesse momento que passou a investir em potes de dois litros para atender os varejistas.

Em 2016, montou uma estrutura na franqueadora, e começou a contratar pessoas que conheciam o mercado de franquias para poder ajudar a atingir o projeto de 1.000 lojas em cinco anos. Não foi fácil, foram muitos processos e testes. E a frase que o pai de Mauad disse durante toda a caminhada empreendedora foi: “Desistir não é uma opção”.

O empreendedor mudou muitas vezes de modelo, fez muitos testes até fazer uma loja com investimento menor, abaixo da média do mercado e que facilitaria o acesso aos pequenos empreendedores. “O dia em que eu descobri que o pequeno empreendedor não tinha oportunidade e que eu poderia fazer aquilo acontecer, a coisa explodiu. 2018, 100 lojas, 2023, mil lojas. O nosso propósito hoje, muito mais do que dar acesso a um sorvete de qualidade, é democratizar o acesso. Nós temos o orgulho de dizer que somos a empresa que democratiza o acesso ao pequeno investidor”, explicou.

Hoje, a rede possui em média de três a quatro mil leads por mês, e está iniciando sua chegada ao Nordeste. “Essa é a Oggi Sorvetes, e o que me faz não desistir desse propósito é a minha família. É por eles que eu luto todos os dias e continuarei lutando. E a mensagem que eu deixo é só uma: Desistir não é uma opção!”, finalizou.

Fotos: Keiny Andrade e Marcel Uyeta