Asma

Dia Mundial de Combate à Asma: saiba como se prevenir e reconhecer os sinais da doença

Dicas de Saúde A.C. Camargo Câncer Center

Os períodos do ano em que ocorrem grandes variações térmicas e piora a qualidade do ar são propícios para doenças respiratórias como a asma, que afeta cerca de 5% da população. Por isso, na primeira terça-feira de maio — este ano, dia 5 — comemora-se o Dia Mundial de Combate à Asma, já que nessa época os dias são mais frios e o ar fica mais seco, agravando a situação em regiões poluídas.

De acordo com o Médico Pneumologista do A.C.Camargo Cancer Center, Dr. Daniel Antunes, outros fatores agravantes da doença são: contato com pelos de animais domésticos, poeira, ácaro e mofo.

Por ser uma doença alérgica, a asma também é chamada de bronquite asmática. No entanto, existe também a bronquite que não é alérgica e, portanto, pode não ser asma, frisa o médico.

Prevenção

“Uma das melhores maneiras de se prevenir contra a doença é manter os ambientes residenciais e de trabalho arejados e devidamente higienizados”, diz Dr. Daniel. “Também é recomendável colocar no sol as roupas de inverno e os cobertores antes de usá-los e fazer a higiene, no mínimo semanal, de tapetes, carpetes, cortinas”, acrescenta. Em relação ao tabagismo, o médico informa que, além de agravar doenças respiratórias, pode levar ao câncer.

Sintomas

A asma caracteriza-se pela falta de ar acompanhada de chiado no peito, segundo Dr. Daniel. “No entanto, nem sempre o chiado no peito significa que a pessoa tenha asma”, diz, alertando que é importante procurar um especialista para diagnóstico e prescrição de tratamento conforme o caso.

Dr. Daniel chama atenção ainda para o fato de que a asma pode ser hereditária. Mas nem por isso se deve praticar a automedicação com base em sintomas semelhantes aos de outra pessoa da família. “Cada caso deve ser avaliado individualmente e acompanhado por especialista”, orienta. Quanto à bombinha de asma, ele afirma que só deve ser utilizada sob prescrição médica, pois o uso contínuo pode provocar efeitos colaterais, como arritmia cardíaca.

Para mais informações, acesse o site www.accamargo.org.br

Acompanhe o A.C.Camargo nas mídias sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/accamargocancercenter
Twitter: https://twitter.com/haccamargo
Instagram: https://instagram.com/accamargocancercenter
Google+: https://plus.google.com/116795949778584833222/about
YouTube: http://www.youtube.com/user/accamargovideos
LinkedIn: http://www.linkedin.com/company/accamargo

Fonte: Dr. Daniel Antunes, Médico Pneumologista do A.C.Camargo Cancer Center. CRM 127358.

Publicado em 01/10/2015